Início » Finanças » Os principais mitos sobre poupança!
Finanças Finanças Pessoais Nacional

Os principais mitos sobre poupança!

Mitos sobre poupança

Com a inflação a atingir níveis que não se registavam desde o início da década de 90 do século passado e o governo a mostrar-se intransigente em relação à subida dos salários, poupar volta a ser a palavra de ordem.

Poupar sim, mas como? Basta uma rápida pesquisa na Internet para depararmo-nos com mil e uma formas de poupança, algumas das quais garantindo, inclusive, ganhos milagrosos e rentabilidades altas num curto espaço de tempo.  

Para que o seu esforço de poupança não saia prejudicado, ao longo deste artigo vamos procurar desmistificar os principais mitos sobre poupança e ajudá-lo a equilibrar o seu orçamento familiar. Venha daí!

Principiais Mitos sobre poupança

1 – Poupar é difícil

Poupar é difícil”, “poupar é só para quem ganha muito” são algumas das expressões usualmente utilizadas quando o assunto é começar a poupar, mas não correspondem completamente à verdade.

Sendo óbvio que quem mais ganha mais oportunidade tem de poupar, a verdade é que a poupança está irresistivelmente ligada à gestão do dinheiro que se tem.

Por isso, se pretende poupar e está a ter dificuldades em fazê-lo, mude de estratégia e pondere colocar de lado uma quantia fixa no momento em que recebe o seu salário. Não importa o montante, mas sim a consistência com o que o faz.

2 – Comprar barato

Diz o adágio popular que o “barato sai caro” e não podia estar mais certo. Apesar do apelo do preço, se necessitar de comprar um eletrodoméstico ou calçado e roupa, procure comprar com mais qualidade ainda que seja mais caro, uma vez que a sua durabilidade que esta qualidade assegura vai fazer com que não precise de abrir os cordões à bolsa tão cedo.

3- Aproveitar os saldos

Por si só, aproveitar os saldos não é um dos mitos de poupança, uma vez que pode permitir-lhe comprar produtos de que necessita a mais baixo preço. O problema começa quando compra tudo o que lhe aparece à frente só porque está mais barato.

Para além de que acaba por ficar com um stock de artigos que fora de moda e que nunca vai usar, vai acabar por gastar mais dinheiro do que aquilo que queria.

Esta “stockagem” de produtos aplica-se, igualmente às promoções. Estar atento às promoções é uma forma de poupar, contudo, não caia na tentação de trazer mais embalagens só porque a promoção “vale a pena”.

Aproveitar todas as promoções é um mito sobre poupança comum, por isso, procure ser seletivo, sobretudo no que respeita a alimentos, para que não acabe com comida estragada em casa.

4 – Eletrodomésticos em standby

Desligar o botão de um eletrodoméstico não vai fazer com que ele deixe de consumir energia. A melhor forma de poupar efetivamente na sua conta de eletricidade é, sempre que possível, desliga-los da tomada.

5 – Desligar as luzes sempre que sai de uma divisão da casa

Apesar de durante toda a nossa vida termos ouvido que devemos desligar as luzes assim que deixamos uma divisão da nossa casa, isto não é necessariamente traduzido em poupança.

Caso se vá ausentar da divisão por um período de tempo inferior a 15 minutos não vale a pena apagar a luz, pois a energia que gasta ao acendê-la de novo é superior a estar 20 minutos com ela ligada.

6 – Colocar o motor do carro em ponto morto

Nestes tempos em que os preços dos combustíveis atingem níveis recorde, todas as dicas de poupança são bem-vindas, todas menos a de colocar o motor do seu carro em “ponto morto”.

Por exemplo, nos carros modernos, com sistemas de injeção eletrónica, quando se coloca o motor em ponto morto, é enviado ainda mais combustível para a mistura quando deteta uma diminuição das rotações. Por isso, se forma a poupar combustível opte por, quando a estrada assim o permitir, deixar o carro engatado e não acelere.

7 – Marcar voos pelos sites de viagens

Caso tenha por hábito pesquisa preços e marcar voos através dos sites agregadores de informação sobre viagens porque neles encontra melhores ofertas, é melhor pensar duas vezes antes de o fazer novamente.

Para além de estes sites cobrarem taxas extra (correspondentes à sua margem de lucro), ao comprar através deles corre o risco de deixar escapar promoções especiais que os sites das próprias companhias aéreas ou hotéis oferecem. De notar ainda que, não raras vezes, encontra nos sites das companhias aéreas e hotéis ofertas mais baratas do que nos sites de viagens.

Publicidade

Publicidade