Início » Notícias » Boicote aos Jogos Olímpicos é uma possibilidade para Biden
Desporto Internacional Notícias

Boicote aos Jogos Olímpicos é uma possibilidade para Biden

Boicote

Joe Biden, presidente dos Estados Unidos da América (EUA), afirmou estar a “considerar” um boicote diplomático aos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim2022, de modo a protestar contra a violação de direitos humanos por parte da China.

Em declarações realizadas em Washington, capital dos EUA, quando questionado sobre se o governo norte-americano tencionava não enviar qualquer representante diplomático para o evento desportivo, Biden afirmou que “É algo que estamos a considerar”.

O presidente deixou claro que, apesar dos atletas poderem competir, um boicote a todas as outras formas de representação americana nos Jogos Olímpicos Pequim2022 é algo a ter em conta.

Relativamente a diversos pedidos por parte de organizações não-governamentais, bem como por várias associações de defesa dos direitos humanos, relacionados com o boicote da competição, nomeadamente devido ao tratamento da população uigur em Xinjiang, algo que os americanos consideram “genocídio”, o governo chinês tem reagido com termos fortes a qualquer menção de “sabotagem”.

O tópico poderá agravar o ponto de tensão diplomática vivido entre as duas potências mundiais, apenas alguns dias após uma reunião entre Joe Biden e Xi Jinping que teve o intuito de abordar maneiras de evitar um conflito diplomático entre ambos os países.

Os Jogos Olímpicos Pequim 2022 decorrerão entre 4 e 20 de fevereiro, na capital da China, sendo de mencionar que a participação americana no evento desportivo tem causado alguma divisão política nos EUA, com a existência de diversos projetos no Congresso norte-americano que têm que pretendem o boicote à competição, bem como a sanção a empresas que apoiem o evento.

O Comité Olímpico Norte-Americano solicitou que não se punissem os atletas depois de quase dois anos vividos em contexto pandémico, caso exista uma divisão entre representantes políticos no país relativamente à decisão final, a ser tomada e divulgada até ao final do mês.

O Comité lembrou, ainda, o boicote aos Jogos Olímpicos de Moscovo, em 1980, entre outros, como “um erro” e um exemplo de transformação do desporto em “ferramenta política”.

Já o porta-voz da diplomacia chinesa, Zhao Lijian, em resposta às palavras de Joe Biden, afirmou que “Misturar política e desporto vai contra o espírito olímpico”, acrescentando, ainda, que “As acusações dos Estados Unidos contra a China sobre os direitos humanos são desprovidas de verdade e completamente infundadas”.

Escrito por João Serra

Publicidade

Publicidade