Início » Notícias » Burla de mais de 1,5 milhões de euros descoberta pela PJ
Nacional Notícias

Burla de mais de 1,5 milhões de euros descoberta pela PJ

Burla

A Polícia Judiciária (PJ) deteve três pessoas, entre as quais uma solicitadora e um empresário, devido a operações duvidosas, nomeadamente, por suspeitas de burla num valor superior a 1,5 milhões de euros.

Através da Diretoria do Norte, a PJ, em contexto de um inquérito denominado pelo Ministério Público (DIAP de Vila Nova de Gaia), deteve e identificou três indivíduos “fortemente indiciados pela prática de crimes de burla qualificada, falsificação de documentos e branqueamento”. 

Segundo a PJ, o processo de investigação teve início no seguimento da comunicação de operações bancárias duvidosas realizadas por um dos três membros deste grupo.

De acordo com o que foi depois apurado pelas autoridades, “os montantes em causa eram provenientes de burlas, que permitiam aos autores integrar na sua esfera patrimonial diversos bens por via testamentária”. 

Deste grupo de três suspeitos fazem parte uma solicitadora, bem como um empresário, sendo que estão ainda a ser investigadas outras alegadas sucessões testamentárias, segundo afirma a PJ.

A investigação diz que os três suspeitos ter-se-ão apropriado de bens imóveis e dinheiro, sendo que estes, na totalidade, estariam avaliados em mais de 1,5 milhões de euros. Foi, ainda, possível apreender, de forma cautelar, mais de 400 mil euros.

Na sequência de buscas domiciliárias, foram, de igual modo, apreendidos sistemas informáticos, armas, documentação diversa e ainda cerca de 15 mil euros em dinheiro.

Relativamente aos detidos, os mesmos vão ser presentes às autoridades judiciárias para um primeiro interrogatório judicial e aplicação das adequadas medidas de coação.

Escrito por João Serra

Publicidade

Publicidade