Início » Notícias » Marcha Mundial pela Justiça Climática sai às ruas de Lisboa no domingo
Nacional Notícias

Marcha Mundial pela Justiça Climática sai às ruas de Lisboa no domingo

Marcha Mundial pela Justiça Climática

A Marcha Mundial pela Justiça Climática, organizada pela plataforma “Salvar o Clima”, arranca pelas 15h00 no Martim Moniz, no próximo domingo, dia 7, terminando na Alameda.

Segundo o grupo “Salvar o Clima”, em comunicado enviado ao “Notícias ao Minutos”, organizador da Marcha Mundial pela Justiça Climática, o arranque da Conferência das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas (COP26), em Glasgow, na Escócia, veio com ambições abaixo do desejável para travar a crise climática que vivemos.

De acordo com a plataforma, “Os problemas globais requerem soluções que incluam todos e todas nos diferentes níveis da sociedade”, sendo que as medidas tomadas na COP26 “vão moldar a forma como os governos respondem – ou não – à crise climática. Vão decidir quem é sacrificado, quem escapa e quem lucra”.

Conforme declaram todas as organizações promotoras da marcha, (mais de 25) “os governos não fizeram muito pela causa climática e o preço da inação será caro”.

No website oficial da “Salvar o Clima”, a mesma afirma que “Chegamos a este ponto de crise por causa do nosso sistema económico e político, construído com base na injustiça e desigualdade. Há séculos que as corporações e os governos ricos exploram as pessoas e o planeta pelo lucro, sem se preocuparem com os efeitos prejudiciais sobre os outros”.

As organizações responsáveis pela Marcha Mundial pela Justiça Climática defendem, ainda, que, por todo o globo e através de diversos movimentos, está a ocorrer “uma nova vaga de resistência, solidariedade global e organizações de base” com a crença de que existe “uma oportunidade única de reformatar o nosso sistema, enquanto recuperamos da pandemia”.

Com isto em mente, estas organizações participarão nesta marcha, no dia 7, pelas 15h00, no Martim Moniz, com conclusão na Alameda.

Na escala global, estas marchas irão ocorrer no sábado, dia 6, no entanto, em Lisboa, a “Salvar o Clima”, em tom de solidariedade para com a manifestação antirracista “Justiça para Danijoy Pontes”, tomou a decisão de adiar para o dia seguinte.

Os objetivos da Marcha Mundial pela Justiça Climática, segundo as organizações, são: 

  • Lutar por 1,5ºC
  •  Zero emissões, não de zero emissões “líquidas”
  • Deixar os combustíveis fósseis debaixo do solo: nenhum novo investimento ou infraestrutura de combustíveis fósseis
  • Rejeitar soluções falsas: não aos mercados de carbono e tecnologias arriscadas e não comprovadas
  • Reestruturar o sistema: Queremos uma Transição de Justiça agora! (dizem)
  • Começar a Transição de Justiça
  • Justiça climática global: reparações e redistribuição às comunidades indígenas e ao Sul Global
  •  Distribuição justa, e esforço adequado pelos países ricos
  •  Cancelar as dívidas do Sul Global a todos os credores
  •  Financiamento climático baseado em subsídios para o Sul Global
  •  Reparações por perdas e danos já ocorridos no Sul Global

Escrito por João Serra

Publicidade

Publicidade