Início » Notícias » Novas restrições levam a vários protestos na Europa
Internacional Notícias

Novas restrições levam a vários protestos na Europa

Novas restrições

Como resposta às novas restrições para combater a propagação da covid-19 impostas por vários governos na Europa, inclusive decretos de confinamento, diversos países estão a ser atingidos por ondas de protestos.

Diversos governos da Europa estão a ser acusados pelas respetivas populações de retirarem opção de escolha aos habitantes, pelo que diversos protestos têm chegado às ruas europeias contra esta onda de novas restrições de combate à pandemia.

Estas tensões desenrolam-se pouco tempo após a estimativa da Organização Mundial de Saúde (OMS) de que uma nova vaga pandémica poderá levar à morte de cerca de 500.000 pessoas até março de 2022.

Exemplo desta onda contestação são as críticas do Partido da Liberdade, da extrema-direita austríaca, ao governo da Áustria, acusando-o de ser uma “ditadura fascista”, após o mesmos ter declarado que a vacinação se tornaria obrigatória a partir de 2022, face a apenas 66% da população ter aceitado a vacinação contra a covid-19.

Milhares de austríacos encheram a Praça dos Heróis, em Viena, com buzinas e tambores, em protesto contra o anúncio de mais um confinamento no país, que entrou esta segunda-feira em vigor.

Na Bélgica, esta onda de protestos também se fez sentir, com vários manifestantes a saírem às ruas de Bruxelas em oposição às novas restrições adotadas pelo governo belga, nomeadamente o impedimento do acesso a restaurantes ou bares por parte de não-vacinados.

Esta manifestação teve lugar no último domingo, dia 21, levando a confrontos com a polícia, que recorreu a gás lacrimogéneo e canhões de água para dispersar uma multidão que atirava pedras, bombas de fumo e material pirotécnico às autoridades, em frente à sede da Comissão da União Europeia. 44 pessoas foram detidas e três polícias ficaram feridos, sendo que um terá de ser submetido a cirurgia. Um manifestante também foi transportado para o hospital.

Os Países-Baixos também foram afetados pelos protestos contra as novas medidas restritivas, sendo que várias cidades holandesas têm sido palco de diversas manifestações. Em Roterdão, segundo comunicado das autoridades do país, um protesto levou a que vários ficassem feridos, inclusive quatro manifestantes que foram atingidos por balas da polícia, tendo permanecido no hospital até domingo.

Já em Enschede, ontem deu-se a terceira noite consecutiva de protestos, sendo que a polícia usou cassetetes na tentativa de dispersar a multidão, segundo é possível observar numa série de vídeos publicados nas redes sociais.

Em Groningen e Leeuwarden, também nos Países-Baixos, a população partilhou diversos vídeos dos confrontos entre manifestantes e autoridades, com imagens de carros da polícia a serem vandalizados.

Também Itália e a Croácia sentiram esta onda de protestos contra as novas restrições de combate à pandemia da covid-19.

Subscreva para receber notícias semanais e campanhas especiais.

Escrito por João Serra

Publicidade