Início » Notícias » Primeiro-ministro britânico fala em aumento da produção de energia nuclear
Internacional Notícias

Primeiro-ministro britânico fala em aumento da produção de energia nuclear

primeiro-ministro britânico

Boris Johnson, primeiro-ministro britânico, falou hoje com representantes do setor da energia nuclear sobre “como acelerar o processo para aumentar a capacidade” de produção.

Boris Johnson recebeu, em Downing Street, juntamente com diversos ministros, um grupo de executivos, no âmbito de uma série de reuniões com responsáveis do setor de energia, com o objetivo de aumentar a produção britânica, dada a incerteza sobre o abastecimento global.

De acordo com um comunicado, na reunião, participaram empresas como Rolls Royce, Rothesay Life e Westinghouse Electric Company, debatendo “os benefícios de aumentar o investimento e remover as barreiras que impedem o desenvolvimento”.

O evento contou, ainda, com a presença da Nuclear Industry Association, Aviva Investors, Balfour Beatty, Bechtel Group Incorporated, EDF Energy, GE Hitachi Nuclear Energy, L&G, MACE, NAMRC, Nuclear Power Jacobs, Urenco e USS.

A nota menciona, igualmente, que os intervenientes consideraram benéfico “trabalhar juntos para tornar os projetos operacionais de forma mais rápida e económica”.

O primeiro-ministro britânico argumentou que “a energia nuclear deve ser uma parte importante do futuro sistema energético do Reino Unido, como uma fonte limpa, fiável e segura”.

Boris Johnson revelou, recentemente, que procura investir em projetos nucleares, apesar da oposição de grupos ambientalistas, bem como de diversos políticos.

Citando fontes do governo, o “Financial Times” avançou que os planos podem levar à construção de “pelo menos meia dúzia de novas grandes centrais entre 2030 e 2050”.

À exceção de uma, todas as centrais nucleares no Reino Unido estão previstas encerrar até ao ano de 2030, deixando apenas 4,45 GW de capacidade nuclear, correspondendo isto a metade da produção no início da década, de acordo com o jornal.

O primeiro-ministro britânico, recentemente, reuniu-se com dirigentes das principais empresas de petróleo e gás, visando discutir um aumento do investimento em projetos de exploração do Mar do Norte, com o objetivo de reduzir a dependência da Rússia, bem como garantir segurança energética.

Subscreva para receber notícias semanais e campanhas especiais.

Escrito por João Serra

Publicidade

Sobre o autor

Notícias

Adicionar Comentário

Clique aqui para enviar um comentário

Publicidade