Início » Notícias » Rabo de Peixe: Padre distribui questionário a menores e levanta polémica
Nacional Notícias

Rabo de Peixe: Padre distribui questionário a menores e levanta polémica

Rabo de Peixe

Um padre, em Rabo de Peixe, distribuiu, segundo divulgado nas redes sociais, um questionário polémico a menores, com perguntas como “Pratiquei pedofilia?” ou “Pratiquei relações sexuais com animais?”.

Numa paróquia em Rabo de Peixe, na ilha de São Miguel, no arquipélago dos Açores, um padre entregou questionários a alguns jovens, com idades entre os 16 e os 17 anos, que pretendiam realizar o sacramento do Crisma, que depressa apareceram nas redes sociais e se tornaram virais, pois algumas das perguntas estão a ser alvo de ondas de indignação.

“Pequei impuramente contra mim próprio (masturbação)?”, “Troquei beijos prolongados ou apaixonados?”, “Realizei namoro avançado (com fornicação)?”, “Pratiquei violação?”, “Pratiquei pedofilia?” e “pratiquei relações sexuais com animais?” são apenas algumas das perguntas feitas no questionário distribuído pelo padre.

O padre Francisco Dâmaso Zanon, autor do referido documento, após se aperceber do impacto do mesmo nas redes sociais, dirigiu-se ao Facebook para garantir que apenas quer “bem aos crismados” e que o questionário tem o objetivo de “examinar a consciência” e fazer com que os jovens confessem “os pecados que as suas consciências acusarem no próximo dia 29”, preparando-os, assim, para receberem “devidamente” os Sacramento da Confirmação e “comungarem verdadeiramente Jesus”.

Francisco Dâmaso Zanon afirmou, ainda, que as críticas realizadas ao documento provém da “falta de amor a Deus, de fé, de amor à igreja de Jesus”.

Como escreveu o pároco:

“Bem sabemos que o mundo totalmente demonizado tenta arrancar constantemente o coração das nossas crianças, dos nossos jovens, dos nossos casais e dos adultos em geral, para enganar, perverter e fazer todos eles se perderem como o próprio diabo no fogo eterno do inferno. Mas esse diabo tem um inimigo aqui em Rabo de de Peixe que se chama Padre Francisco, e como eu amo o povo e os jovens, não quero que se percam e mesmo a estes que com maldade postaram no Facebook com palavras enganadoras, não colocando o texto dentro do contexto, também quero o bem deles e oxalá fazendo o exame de consciência possam se converter a Jesus e entrar na via da santidade. Sendo assim e querendo bem aos crismados fiz com eles 7 sessões de formação com missa e esta última sessão foi justamente para ajudar a examinar consciência e poderem confessar os seus pecados que as suas consciências acusarem no próximo dia 29 e se prepararem devidamente para receberem o Sacramento da Confirmação e comungarem verdadeiramente Jesus”.

Já a Diocese de Angra, em comunicado enviado ao jornal Açoriano Oriental.  condenou “a linguagem inadequada utilizada” no documento.

No comunicado pode ler-se que a diocese “informa que o teor do referido texto é da autoria e da responsabilidade do sacerdote, como o próprio já assumiu diante do Administrador Diocesano, apenas vinculando o seu autor”.

O documento refere, ainda, que a “preparação para o Crisma deve suscitar questões sérias e profundas sobre o sentido da vida e as coordenadas do ser cristão, mas sempre com uma linguagem própria e em linha com a doutrina cristã”, reprovando a linguagem utilizada e garantindo que não se revê na mesma e esta “não corresponde nem ao pensamento nem à forma como decorre a vivência pastoral da Igreja”.

Subscreva para receber notícias semanais e campanhas especiais.

Escrito por João Serra

Publicidade

Publicidade