Início » Saúde e Beleza » Moderna poderá disponibilizar vacina única contra a gripe e covid em 2023
Saúde e Beleza Saúde e Bem-Estar

Moderna poderá disponibilizar vacina única contra a gripe e covid em 2023

moderna

De acordo com o diretor executivo da Moderna, a vacina única contra a gripe e covid-19 deverá estar pronta a tempo da época infecciosa de inverno em 2023.

De acordo com o jornal britânico “The Guardian, a empresa farmacêutica norte-americana Moderna tem planos para disponibilizar uma vacina de reforço único contra a gripe comum e a Covid-19 dentro de dois anos.

O diretor executivo da farmacêutica, Stéphane Bancel, afirmou que a vacina combinada (que protegerá contra a Covid-19, gripe e RSV, um vírus respiratório comum) poderá ser lançada antes da ‘”temporada” infecciosa de inverno em 2023.

Numa sessão de painel no Fórum Económico Mundial, em Davos, o CEO da Moderna referiu que o “objetivo é ter um único reforço anual para que não tenhamos problemas de conformidade em que as pessoas não querem tomar duas ou três vacinas por inverno”, acrescentando que o “melhor cenário seria o outono de 2023″.

Stéphane Bancel mencionou, ainda, que a população pode necessitar de tomar uma quarta dose de vacina no próximo outono, dado que a proteção facultada pela injeção de reforço diminui nos meses seguintes.

Recorde-se que Israel, ainda este mês, tornou-se o primeiro país do mundo a oferecer uma quarta dose da vacina contra a covid-19, a pessoas com 60 anos ou mais.

Anthony Fauci, principal conselheiro médico do presidente dos EUA, também falou em Davos, na segunda-feira, afirmando que não existe nenhuma evidência de que mais uma dose de reforço venha a sobrecarregar o sistema imunológico.

“Dando reforços em momentos diferentes, não há realmente nenhuma evidência que venha dificultar a resposta imunológica”, disse.

O CEO da Moderna falou, também, sobre o candidato à vacina da Moderna dedicado à variante Ómicron, afirmando que se encontra quase concluído e que o seu desenvolvimento clínico ocorrerá em breve.

Segundo divulgou o “The Guardian”, a empresa farmacêutica procura compartilhar novos dados com as autoridades reguladoras por volta do mês de março.

Saiba como ter uma constipação pode ajudar contra a covid-19.

Escrito por João Serra

Publicidade

Publicidade