Início » Saúde e Beleza » Os benefícios de comer polvo
Nutrição Saúde e Beleza Saúde e Bem-Estar

Os benefícios de comer polvo

comer polvo
comer polvo

À Lagareiro, assado no forno ou estufado à moda dos Açores, seja qual for a forma como o cozinhamos e degustamos, muitos são os benefícios de comer polvo e quando falamos de benefícios não estamos apenas a falar da satisfação da nossa fome ou palato, mas também do combate a doenças cardiovasculares e na regeneração muscular.

À semelhança de outros moluscos, o polvo apresenta, em comparação com o peixe, uma menor quantidade de proteína e uma maior quantidade de colesterol. O polvo tem um alto valor biológico e é um alimento de fácil digestão. É pobre em gorduras (cerca de 1,2g por cada 100g) e, consequentemente, um baixo teor calórico, sendo uma proteína recomendada a quem quer perder e controlar o peso.

A grande maioria das gorduras presentes neste cefalópode são polinsaturadas e dizem respeito, na sua maioria, a ácidos gordos ômega 3. Para além disto, o polvo contém ainda nutrientes como potássio, magnésio, fósforo, vitaminas A, C e do complexo B e é uma excelente fonte de proteína, importante para a regeneração muscular, produção de hormonas e enzimas.

Se o polvo não é um dos pratos que costumam frequentar a sua mesa de jantar, pense duas vezes depois de ver os benefícios que o consumo deste “fruto do mar” tem na sua saúde.

Os benefícios de comer polvo

Como afloramos nos parágrafos anteriores, os benefícios de comer polvo são imensos. Eis os principais:

– Ajuda a combater doenças cardiovasculares dada a sua rica composição em ómega 3, ácidos gordos polinsaturados essenciais ao organismo.

De um modo geral, um consumo adequado destes ácidos gordos associam-se ao melhor funcionamento do sistema circulatório e a um menor risco cardiovascular porque diminuem o risco de surgimento de arritmias e de tromboses; atrasam o processo de formação de placas de aterosclerose; reduzem os níveis de triglicéridos; baixam ligeiramente a Tensão arterial; e reduzem a resposta inflamatória.

– Dado o seu baixo teor em gordura, o consumo de polvo é um grande aliado da perda de peso.

– Funciona como um antioxidante natural.

Ajuda a produzir acetilcolina, neurotransmissor essencial para a manutenção de uma boa função cerebral.

– Como é uma excelente fonte de aminoácidos, o consumo de polvo auxilia na regeneração muscular.

– Rico em ferro, o polvo ajuda a prevenir doenças como a anemia.

– Aumenta o nível energético de quem o consome por ser rico em carbohidratos.

Como comprar e conservar

O prazo de validade do polvo é relativamente curto e, por isso, deve ser, de preferência, comido bem fresco.

De modo a evitar uma intoxicação alimentar, compre o polvo num local de confiança e preferencialmente de manhã. Na altura de escolher o polvo, tenha em atenção a coloração da parte interna dos tentáculos, que não deve estar vermelha ou roxa.

Como consumir

A cozinha portuguesa é prodiga em receitas onde o polvo é quem mais ordena. Podemos encontrá-lo como entradas, petiscos e prato principal. Para além disso, o polvo é um ingrediente comum em sushi, bem como em sopas de peixe e massas, e ocasionalmente é comido vivo, bem como frito, cozido, assado ou grelhado.

Publicidade

Publicidade