Quantcast
FinançasNegócios

Casa do Impacto e o Fundo +PLUS: investimentos de impacto

Casa do impacto

A Casa do Impacto, da Santa Casa da Misericórdia, já escolheu as seis startups vencedoras do programa +PLUS.

Já foram escolhidas as seis startups candidatas à terceira edição do +PLUS que terão direito a um financiamento no valor 441.000€, divididos por todas as entidades. Esta quantia vem do fundo da Casa do Impacto e Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, que tem como objetivo investir em empresas com uma missão social e/ou ambiental.

De acordo com a Casa do Impacto, as startups selecionadas foram o Café-Escola Joyeux Cascais, a Koiki, a NoCode Institute, a Matterpieces, a Penylon by Circular Oceans e a WeGuide, por se terem destacado entre as empresas que se candidataram ao programa.

De acordo com a diretora da entidade, Inês Sequeira, a “Casa do Impacto continua a ter um papel muito ativo no desenvolvimento de programas e ferramentas que permitam aos empreendedores de impacto testar as suas soluções, num ambiente seguro, com acesso a capital semente e apoio não financeiro. Ao longo dos últimos quatro anos e meio, disponibilizámos mais de quatro milhões de euros em investimento para fazer crescer o ecossistema de impacto”.

“Estamos, por isso, muito entusiasmados para trabalhar com este grupo de seis startups investidas, para testarem e escalarem as suas soluções, tanto pelo cariz inovador das soluções como pelas suas áreas de atuação e públicos a que se dirigem”, concluiu a responsável.

As startups que ainda se encontram em fase de testing, que é o caso da Matterpieces, da Penylon by Circular Ocean e da WeGuide, receberão até 50.000€ por projeto, enquanto as restantes receberão até 100.000€ em apoios financeiros.

As Startups

Por sua vez, a Koiki procura resolver o problema do aumento das emissões geradas pelas last mile deliveries, elaborando e recorrendo a um modelo de distribuição sustentável, que promove entregas a pé e bicicleta, com pontual a veículos elétricos. A startup pretende criar emprego para indivíduos em situação de exclusão social na Grande Lisboa e Porto, sendo que os estafetas são contratados pelas entidades sociais em parceria com microhubs.

O NoCode Institute é uma plataforma que oferece programas de certificação e formação para profissionais em transição que procurem dominar novas habilidades e competências digitais.

Já a Matterpieces promove a reciclagem e reutilização de resíduos de demolição, recorrendo a uma técnica que envolve a separação, tratamento e upcycling, transformando estes “restos” em materiais de revestimento.

O projeto Penylon by Circular Ocean quer acabar com o descarte insustentável de redes de pesca em Peniche, reciclando as mesmas e transformando-as em Penylon, um novo e sustentável material que tem a capacidade de substituir certos plásticos na fabricação de determinados produtos.

A WeGuide, da Associação Terra dos Sonhos, quer apoiar e empoderar pacientes e cuidadores para a gestão de doenças oncológicas, promovendo uma melhor qualidade de vida. A startup providenciará um Guia em Saúde, que acompanhará o paciente durante seis meses, auxiliando na luta contra os obstáculos causados pela doença.

E por último, o Café-Escola Joyeux Cascais pretende formar e inserir jovens adultos com Dificuldades Intelectuais e do Desenvolvimento no mercado de trabalho, mais especificamente no setor da restauração no concelho de Cascais. O modelo formativo é gratuito e contrata sem termos, diplomando-os em diversas áreas: barista, serviço de mesa, caixa e cozinha.

Related posts
CréditosFinançasNacional

Reserva de Imóvel: sabe o que é?

FinançasFinanças PessoaisNacional

Pagamento do IRS em prestações: Como e quem pode pedir?

FinançasFinanças PessoaisNacional

SPIN: a nova forma de transferir dinheiro com o número de telemóvel

CréditosFinançasFinanças PessoaisInvestimentosNacional

Tem até 35 anos e quer comprar casa?