Quantcast
FinançasFinanças PessoaisInvestimentos

Trading vs Investimento: qual a diferença?

trading vs investimento

Trading vs Investimento, negociar ou investir. O objetivo é o mesmo, ganhar dinheiro, mas a forma como se consegue chegar ao tão ansiado “El Dorado” acaba por revelar diferenças substanciais, senão vejamos:

Trading vs Investimento: as diferenças

Antes de mais, convém sublinhar que as diferenças entre trading e investimento não se devem ao que se vende ou se compra, o mais importante é saber como e quando se efetua cada uma dessas operações.

Dito isto, vamos partir então para as grandes diferenças entre trading e investimento:

Risco

Negociar produtos financeiros ou investir, são ações que envolvem sempre o risco de perder dinheiro, contudo, os riscos que se corre em cada uma dessas atividades são distintos.

Enquanto um investidor aplica o seu dinheiro em produtos que mantém em sua posse ao longo de um período de tempo mais alargado (Certificados de Aforro, Certificados do Tesouro, criptomoedas, etc.), um trader bolsista, por exemplo, terá de movimentara e tomar muito mais decisões num só dia do que o investidor em dois ou três anos fazendo com que o risco aumente e exista uma maior probabilidade de perder dinheiro.

Por sua vez, como, por norma, os produtos financeiros preferidos dos investidores são menos especulativos do que aqueles que são alvo de trading, isto garante ao investidor ganhos pequenos, mas certos.

Isto mesmo é confirmado pela análise do histórico das bolsas de valores de todo o mundo, em que se percebe que quanto mais tempo se possui um ativo financeiro, menor será a probabilidade de vir a perder dinheiro.

Tempo

Como percebemos no ponto anterior, o tempo é uma das diferenças fundamentais entre trading e investimento.

No caso do trading, os corretores responsáveis por negociar as suas posições acionistas têm de estar particularmente atentos às subidas e descidas dos mercados acabando por comprar e vender em períodos muito mais curtos do que os investidores, já que a volatilidade é a imagem de marca das praças financeiras.

Ora, isto acaba por significar uma maior probabilidade de se obter ganhos maiores, mas também perdas maiores e mais frequentes.

Por sua vez, os investidores optam por investir, passe o pleonasmo, em produtos financeiros menos voláteis, como depósitos a prazo ou certificados de aforro, cujos ganhos dependem, em larga medida, da capacidade de se manter o investimento ao longo de um período de tempo mais alargado que, em alguns casos, pode chegar às dezenas de anos.

Estratégia

Quer seja no trading, quer seja no investimento puro e duro, a estratégia é um ponto de honra, porém, estas divergem. No caso de um trader, este terá uma estratégia que, muito provavelmente, estará conectada a flutuações de preço no curto prazo e, não como acontece com os investidores, estes, por sua vez, criam as suas estratégias em função de factores como o potencial de crescimento futuro de uma empresa ou a rentabilidade a longo prazo. Uma vez que, na maior parte dos casos, o plano estratégico do investidor é altamente pessoal e serve para aforrar dinheiro para a reforma ou para ganhar dinheiro para pagar uma casa.

Related posts
FinançasNacional

Deduções Fiscais 2024: quais os valores máximos?

FinançasNacional

Consignação do IRS: Entidades 2024

FinançasFinanças PessoaisNacional

IRS Automático: quem está abrangido e como usar?

FinançasFinanças PessoaisNacional

Reforma por invalidez: tudo o que precisas de saber