Quantcast
CulturaCultura & ViagensViagens

Gerês: um destino, vários paraísos

Gerês

A região do Gerês é um dos locais preferidos dos portugueses, quando desejam explorar a beleza natural do nosso país! E por isso fizemos uma lista de atrações naturais para aproveitares estes dias de sol!

Região da Peneda-Gerês

Por ser uma região que alcança até cinco concelhos portugueses, contornando também o território espanhol, a Peneda-Gerês preserva uma grande biodiversidade diferenciada, com um alcance de até 70 mil hectares. E devido à sua riqueza natural, esta foi a primeira área protegida criada em Portugal, sendo assim a única a obter o estatuto de Parque Nacional desde 1971.

O Parque Internacional Luso-Galaico Gerês/Xurês foi aprovado pela UNESCO em 2009 como Reserva Mundial da Biosfera. 

Foto: Região da Peneda-Gerês

Parque Nacional Peneda-Gerês

Entre a região Alto Minho e a região Trás-dos-Montes, a serra da Peneda em conjunto com a serra do Gerês formam uma área designada por Parque Nacional, preservando assim valores e tradições antigos nas aldeias, como na aldeia Pitões de Júnias e na aldeia de Tourém. 

Este parque preserva a nível nacional a única floresta de azevinho, acompanhada de espécies raras de plantas, como os lírios do Gerês em tons de azul-violeta.

Foto: Parque Nacional Peneda-Gerês

Cascatas e piscinas naturais

Além das suas belas paisagens, a região do Gerês oferece lagoas e piscinas naturais banhadas de águas cristalinas. 

– Lagoa Poço Verde

Situada numa das partes mais selvagens e deslumbrantes do Parque Nacional da Peneda do Gerês, a Lagoa Poço Verde contêm águas em tons de esmeralda, proveniente do rio Fafião, também conhecido por rio Toco. Mas para alcançar esta preciosidade é necessário fazer uma pequena caminhada a pé, onde todo cansaço angariado é vencido quando chegamos ao local da lagoa.

Foto: Lagoa Poço Verde

– Lagoa Poço Azul 

A Lagoa Poço Azul é uma das preciosidades do Parque Nacional da Peneda-Gerês, e no caminho até chegar a essa paisagem, podemos apreciar os abrigos dos pastores, admirar grandes florestas e descobrir os misteriosos rios e ribeiros da região. 

Esta lagoa fica muito próxima de uma das cascatas do Gerês designada por Cascata do Arado. 

Foto: Lagoa Poço Azul

– Piscina natural “Os Banõs”

Localizada na vila dos Torneios, esta piscina pertence ao Parque Natural da Baixa Límia e Serra do Xurés, ficando assim somente 8 km da cascata da Portela do Homem. 

As águas desta piscina natural “Os Banõs” podem atingir desde 40 a 45º graus quando são misturadas com as águas do rio Caldo. Logo, o rio Caldo oferece-nos águas mais fresquinhas, com uma temperatura de até 30º graus. 

Foto: Piscina natural “Os Banõs”

Aldeias históricas do Gerês 

– Aldeia Castro Laboreiro 

Localizada no Parque Nacional da Peneda Gerês, pertencente ao concelho de Melgaço, a aldeia Castro Laboreiro constitui um dos mais ricos patrimónios pré-históricos nacionais, como as suas pinturas rupestres, os seus moinhos, os seus castelos, entre outros monumentos. Destacando-se também pela arte de fazer enchidos e queijos.

Os recantos naturais da aldeia Castro Laboreiro possuem atividades que podem preencher um todo, como os trilhos pedestres que levam a conhecer as pontes românticas e medievais que estão muito bem preservadas.  

Foto: Aldeia de Pontes – Castro Laboreiro

– Aldeia Pitões das Júnias

Uma das aldeias mais antigas e tradicionais do Gerês, está situada no concelho de Montalegre, com 1100 metros de altitude. 

Com as suas paisagens deslumbrantes com casas típicas feitas de granito, a aldeia Pitões das Júnias, também é conhecida pelas suas pelas suas deliciosas iguarias, principalmente os seus presuntos e os seus fumeiros, acompanhadas pelos os seus pães de pitões. E após 2 km da aldeia, encontramos as ruínas do Mosteiro de Santa Maria das Júnias que mesmo isoladas, contêm também uma bela cascata designada por Cascatas Pitões das Júnias.

Foto: Aldeia Pitões de Júnias

– Aldeia Lindoso

No concelho Ponte da Barca, encontramos a aldeia histórica Lindoso que é conhecida pelo seu castelo e pelas suas grandes plantações de espigueiros da Península Ibérica. 

Ao redor do castelo contêm sessenta espaços que são usados para secar os espigueiros, onde os pequenos celeiros são a prova da vida dos dias que os habitantes  levam a cuidar do gado e dos campos ou até mesmo a fazer originais peças de artesanatos. Sem contar com a bela paisagem acompanhada da lagoa azul, que se encontra perto da aldeia, na Barragem do Alto Lindoso. 

Foto: Aldeia Lindoso

Aproveita o calor e visita esta relíquia portuguesa.

Related posts
Cultura & ViagensViagens

4 Escapadinhas de primavera

Cultura & ViagensViagens

15 regiões mais bonitas de Portugal: para fugir às grandes cidades

CinemaCultura & ViagensFilmes

Salas de cinema: Estreias de fevereiro de 2024

CinemaCultura & ViagensFilmesSéries

Lançamentos nas plataformas de streaming para 2024