Início » Moda » Semana da Moda em Paris conta com Dior, Louis Vuitton e mais
Moda

Semana da Moda em Paris conta com Dior, Louis Vuitton e mais

semana da moda

Depois das de Nova Iorque, Londres e Milão, a Semana da Moda em Paris regressa, com cerca de trinta desfiles e eventos.

Pascal Monrad, presidente executivo da Federação de Alta Costura e Moda, explicou, em declarações à AFP, que, depois de vários meses de restrições, “Todas as grandes marcas estarão presentes, com algumas exceções. Há novas marcas e um desejo pelo físico, o espetáculo”.

Não é, no entanto, um regresso, na íntegra, à normalidade, visto que, entre 97 marcas inscritas no calendário oficial, que começou na passada segunda-feira, dia 27, e durará até dia 5 de outubro, apenas um terço convida público para os desfiles, e com os participantes a terem de mostrar um certificado de vacinação contra a covid-19.

A primeira grande marca a abandonar o calendário oficial durante a crise pandémica, como forma de discórdia para com a azáfama das semanas da moda, Saint Laurent, está de regresso à programação habitual na terça-feira, com um desfile.

A Dior, a Chanel, a Hermès, a Louis Vuitton e a Givenchy também escolheram realizar desfiles presenciais, com a última a apresentar o primeiro desfile do seu novo diretor artístico, Matthew Williams. A Balenciaga, depois de trajar Kim Kardashian, na MetGala, é, também, outra grande marca que optou por um desfile para o público.

Outras marcas, no entanto, preferiram participar no evento de modo virtual. Criadores como Marine Serre e Dries Van Noten, que, com o apoio de diversas marcas, lançaram um manifesto a promover a ideia de uma moda mais ecologicamente responsável, elegeram o online como meio de apresentar o desfile.

Pascal Monrad considera que “Essa dualidade do físico e do virtual vai ficar. O digital não era modismo. Enriquece a Semana da Moda”.

Na verdade, algumas marcas criaram projetos de interação com o meio digital, como é o caso da Balenciaga, que anunciou uma parceria com o jogo Fortnite. No jogo, serão disponibilizados aos usuários roupas e acessórios da marca espanhola, para que os mesmos “adornem” as personagens.

Já no “catálogo” das ausências estão nomes como Celine, do estilista Hedi Slimane, que considera o evento obsoleto, e Stella McCartney, da LVMH. A Off-White, de Virgil Abloh, também abandonou o calendário há meses.

Na cerimónia de encerramento da Semana da Moda parisiense, será realizado um desfile em honra ao falecido diretor artístico da Lanvin, Alber Elbaz.

O espetáculo não se cingirá, no entanto, a passarelas, com o Museu de Artes Decorativas a receber, dia 30 de setembro, uma exposição dedicada ao pioneiro dos desfiles, Thierry Mugler.

Na Cinemateca de Paris, realizar-se-á, a 6 de outubro, uma exposição ena qual serão exibidos vestidos de filmes que marcaram o mundo da moda, sendo esta apresentada por Jean Paul Gaultier, que deixou a moda em 2020.

Por último, o museu da moda, Palazzo Galliera comemorará os 100 anos da revista Vogue Paris com uma gala, a 2 de outubro.

Escrito por João Serra

Publicidade

Sobre o autor

Moda

Adicionar Comentário

Clique aqui para enviar um comentário

Publicidade