Início » Entretenimento » Festival literário irá homenagear autores portugueses
Cultura Entretenimento

Festival literário irá homenagear autores portugueses

festival literário

A quinta edição do Festival Literário Internacional do Interior (FLII) Palavras de Fogo, agendado para junho do próximo ano, irá homenagear os escritores José Saramago, Matilde Rosa Araújo, Agustina Bessa-Luís e Adriano Correia de Oliveira.

Segundo divulgou a Arte-Via Cooperativa, com sede na Lousã, no distrito de Coimbra, que promove o evento juntamente com autarquias e diversas instituições, empresas e associações da região, “Este tributo assinala os centenários dos seus nascimentos (referente a José Saramago, Agustina Bessa-Luís e Matilde Rosa Araújo) e integra as comemorações dos 80 anos de Adriano Correia de Oliveira”.

Esta edição do festival literário será, de igual forma, uma homenagem às vítimas dos incêndios florestais de 2017, sendo que o lema do evento será “A arte e a cultura como reanimadores de uma região e de um povo”.

Ana Filomena Amaral, fundadora e coordenadora do FLII, citada numa nota de imprensa, afirma que o festival é “um evento intermunicipal, daí o seu caráter inovador, que decorrerá em 11 concelhos da região afetados pelos fogos, com o objetivo de levar os livros e os escritores aos sítios mais inusitados e imprevisíveis, como fábricas, campos, praias, igrejas, mercados, romarias, locais onde as pessoas trabalham e convivem”, acrescentando que “os livros vão ao encontro dos públicos porque também eles têm saudades”.

Ana Filomena Amaral disse, ainda, que “o conceito subjacente a este festival é o de uma realização sinérgica, catalisando os recursos dos municípios e outras instituições integrantes do consórcio, rentabilizando e potenciando o melhor que cada um possui, num esforço conjunto para superar as adversidades”.

A nota de imprensa clarifica, também, que “o consórcio FLII Palavras de Fogo congrega autarquias e agentes culturais dos municípios de Castanheira de Pera, Arganil, Miranda do Corvo, Lousã, Pedrógão Grande, Pampilhosa da Serra, Ansião, Alvaiázere, Penela, Tábua e Condeixa-a-Nova, nos distritos de Coimbra e Leiria, sendo as bibliotecas municipais e as redes de bibliotecas escolares cruciais na organização deste evento”.

“O objetivo é envolver todos os agentes de desenvolvimento, de todos os municípios participantes, e todos os talentos locais em todas as atividades a realizar em simultâneo”, como “ações de formação, concursos, palestras, ‘workshops’, leituras, feiras do livro, espetáculos, multimédia, performances, instalações e exposições, para e com todos os públicos de todas as faixas etárias”, explicou a coordenadora do festival literário.

Como temática colateral, o evento terá o tópico “Sibilas, rebeldes e génios”, pretendendo “abordar questões candentes para o devir do mundo, mantendo sempre a emergência ambiental como um dos núcleos privilegiados de discussão”.

Ana Filomena Amaral afirmou, ainda, que “Nestes dois anos tivemos o formato presencial e ‘online’, mas nunca deixámos de ter público”, referindo que o festival literário é “o único do país que não deixou de ser presencial, nem interrompeu a sua realização”, em contexto pandémico.

A fundadora acrescentou, também, que o FLII conta “com uma média de 30 a 40 pessoas por atividade, o que numa região destas, de territórios subpovoados e deprimidos, ter um festival literário é, realmente, um êxito enorme”.

A quinta edição do FLII está agendada para os dias 16, 17, 18 e 19 de junho de 2022.

Subscreva para receber o mais recente conteúdo sobre cultura, entretenimento e campanhas especiais.

Escrito por João Serra

Publicidade

Sobre o autor

Entretenimento

Adicionar Comentário

Clique aqui para enviar um comentário