Quantcast
NutriçãoSaúdeSaúde & Bem Estar

Leite de vaca: 10 benefícios para a saúde

Leite de vaca: 10 benefícios para a saúde

O consumo de leite de vaca em Portugal foi durante largos anos um grande protagonista da roda dos alimentos. Porém, nos últimos anos tem vindo a perder fulgor, até atingir mínimos históricos. Afinal, há ou não motivos para renegar deste alimento?

O leite de vaca sempre foi um alimento que teve grande preponderância na nossa roda dos alimentos. Já na Grécia Antiga, o pai na medicina Hipócrates nos tinha avisado que o leite é “um alimento muito próximo da perfeição.”

No ser humano, a sua ingestão inicia-se desde o nascimento e geralmente é mantida durante toda a vida. De acordo com a Direção-geral da Sáude (DGS), a recomendação da ingestão diária de lacticínios é de 2 a 3 porções.

Na atualidade tem-se levantado uma onda de contestação ao consumo do leite. Vários argumentos, crenças e mitos são utilizados para demonizar o leite, alegando inúmeros problemas de saúde que dele advêm; Sobretudo, ao leite de uma espécie diferente, como o de vaca. Mas será que isso é mesmo verdade?

A verdade é que, apesar de nenhum dos extremos estar 100% correto, a indústria tem assistido a uma queda no consumo de leite desde 2008. Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), o consumo de leite em Portugal caiu para níveis nunca vistos desde que há registos (1983).

Podia-se pensar que tal se deve ao aumento das preocupações ambientais — pelo grande impacto que a indústria leiteira tem no ambiente — e das preocupações pelos direitos dos animais. Porém, isso não deve ser o caso, senão o consumo de queijo não andaria nos píncaros.

Então, decidimos procurar o que os defensores do leite de vaca dizem…

Representa uma grande parte da roda dos alimentos

Como já referimos anteriormente, o leite e os seus derivados fazem parte da roda dos alimentos, que é a representação gráfica daquilo que se considera ser uma alimentação equilibrada, completa e variada

Os lacticínios representam 18% da roda dos alimentos e devem ser ingeridas 2 a 3 porções diárias. Além do leite, podemos encontrar neste grupo alimentos como o queijo fresco, requeijão e iogurtes.

Além disso, o leite dá um contributo valioso para a hidratação diária de que necessitas.

Nutrientes essenciais

Um simples copo de leite meio-gordo apresenta uma riqueza nutricional que faz com que o seu consumo seja recomendado. Além do cálcio, o leite é fonte de proteínas, hidratos de carbono, gorduras, riboflavina e vitamina B12 e minerais como potássio, fósforo, zinco e iodo.

E apesar de grande parte destes nutrientes possam ser encontrados em muitos outros elementos da roda dos alimentos, a verdade é que o leite oferece-os de forma simples e acessível, em grande quantidade.

Adultos também devem consumir leite?

Há quem argumente que os humanos são os únicos animais que continuam a beber leite numa fase adulta da sua vida. Sobretudo, beber leite de uma espécie diferente, como é o caso do leite de vaca.

Para estas pessoas, a partir de certa idade, o leite não só deixaria de ser necessário como poderia até ser prejudicial à saúde. Isto não podia estar mais longe da verdade. 

Os especialistas dizem que o leite deve ser consumido em qualquer fase da vida devido à sua densidade nutricional. Defendem, ainda, que o seu consumo na vida adulta pode trazer ainda vários benefícios para a saúde como o fornecimento de cálcio para fortalecer os ossos e a proteína para a construção muscular.

Cálcio facilmente absorvido

Quando falamos de leite, há um nutriente que se refere com muita frequência: o cálcio. Este é um dos elementos imprescindível para o bom funcionamento do organismo, estando presente nos ossos, dentes e também no sangue. E apesar da sua presença ser fundamental, o corpo humano não o consegue fabricar sozinho e necessita de o buscar à alimentação.

Mas o tão famoso cálcio pode ser encontrados em outros alimentos, como espinafres, os brócolos e os cereais. Não obstante, é importante ter em consideração que o cálcio adquirido através do consumo de laticínios é mais facilmente absorvido a nível intestinal. 

Os outros alimentos podem conter componentes que reduzem essa absorção — como os oxalatos (nos vegetais) e os fitatos (nos cereais). Por exemplo, para absorver a mesma quantidade de cálcio presente em 250 mililitros de leite de vaca, o corpo humano necessita de ingerir 170 gramas de amêndoas torradas. 

Aliado no combate a osteoporose

O leite é muitas vezes vendido como um produto milagroso no combate à osteoporose — prometendo ossos fortes. Mas ainda não existem estudos que comprovem que quem bebe mais leite tenha menos fraturas ou menor risco de contrair osteoporose. 

Ainda assim, o consumo de leite pode ser muito importante para evitar as perdas de massa óssea características das pessoas com uma idade mais avançada. Desta maneira, previnem o desenvolvimento de doenças como a osteoporose.

Além disso, quando chegam a esta idade, verifica-se a diminuição da massa muscular das pessoas. Por isso, necessitam do consumo de proteínas como as que se encontram no leite de vaca.

Ajuda no desenvolvimento cognitivo

De certeza que já ouviste alguém dizer que as crianças precisam de leite para crescer de maneira saudável. Isso deve-se, em grande parte, a ser uma grande fonte de iodo

Este nutriente é muito importante para o crescimento normal das crianças e para uma normal função cognitiva. É tão importante que a sua falta pode afetar negativamente o coeficiente de inteligência (QI) em 15 pontos. 

No entanto, cerca de um terço das crianças portuguesas entre os 6 e os 12 anos não têm níveis suficientes de iodo, conforme o estudo IoGeneration. Este cenário melhora nos casos das crianças que têm por hábito beber leite.

Reforça o sistema nervoso

De entre as vitaminas que estão presentes no leite de vaca, encontra-se a vitamina B12 — um nutriente essencial para a formação de células sanguíneas. 

Mais, a vitamina B12 também é fundamental para o desenvolvimento e manutenção das funções do sistema nervoso central, ajudando na formação dos neurónios. Além disso, contribui para o metabolismo das proteínas, mantendo uma boa disposição física e mental.

Faz bem ao sistema cardíaco

Um dos mitos sobre o leite que circulou pela internet é que este aumenta o risco cardiovascular. E não passa disso mesmo, um mito. Na verdade, a revista Food & Nutrition Research chegou à conclusão que o leite até pode proteger a saúde do coração.

Outros investigadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) chegaram à mesma conclusão, notando ainda que o consumo de cerca de um copo de leite de vaca por dia pode reduzir o risco de mortes por doenças cardiovasculares.  

Não provoca cancro

Outro dos mitos relacionado ao consumo de leite de vaca, — e que não passa disso mesmo, de um mito — é que ele pode causar cancro. De fato, um estudo do World Cancer Research Fund International, publicado em setembro de 2017, confirma que o leite e produtos lácteos não estão associados a um risco aumentado de cancro

Alternativas não substituem o leite

Com o passar da idade, o leite pode tornar-se mais difícil de digerir para algumas pessoas. Nestes casos, em que há intolerância à lactose, convém arranjar alternativas, como leite sem lactose, leite vegetal ou outras alternativas como o kefir

As bebidas de origem vegetal, quando comparadas com o leite de vaca apresentam algumas vantagens, como:

  • Não contêm lactose; 
  • Têm um teor inferior de ácidos gordos saturados (exceto a bebida de coco); 
  • Presença de fibra alimentar. 

No entanto, é importante realçar que não substituem o leite de vaca, devido:

  • Baixo valor proteico (exceto a bebida de soja); 
  • Não contêm naturalmente cálcio e vitamina B12; 
  • Custo elevado.
Related posts
SaúdeSaúde & Bem Estar

Ácido úrico elevado: o que é, sintomas e causas

SaúdeSaúde & Bem Estar

Blefarite: como tratar a inflamação das pálpebras

SaúdeSaúde & Bem Estar

Rosácea: mais do que vermelhidão

SaúdeSaúde & Bem Estar

Glaucoma: como tratar a doença que pode levar à cegueira