Início » Saúde e Beleza » Diminuir consumo de carne pode reduzir probabilidade de cancro da próstata
Nutrição Saúde e Beleza Saúde e Bem-Estar

Diminuir consumo de carne pode reduzir probabilidade de cancro da próstata

diminuir

Uma investigação realizada na Universidade de Oxford, no Reino Unido, que recorreu a dados de cerca de 472.000 adultos britânicos, concluiu que existe um risco 31% maior de cancro na próstata em pessoas que comem carne mais de cinco vezes por semana, em comparação com quem segue uma alimentação vegetariana, e que diminuir o consumo deste alimento pode ser benéfico.

De acordo com um novo estudo citado pelo “Mirror”, reduzir o consumo de carne pode diminuir significativamente o risco de cancro da próstata.

Esta investigação, realizada por um grupo de especialistas da Universidade de Oxford, descobriu que existe um risco 31% maior deste tipo de cancro em indivíduos que comem carne mais de cinco vezes por semana, em comparação com vegetarianos.

Por sua vez, os homens que apenas consumiam peixe apresentaram um risco 20% menor deste tipo de cancro, em comparação com os que ingeriam carne mais de cinco vezes por semana.

Os participantes neste estudo foram recrutados entre 2006 e 2010 e compreendiam idades entre os 40 e 70 anos. Os cientistas calcularam a incidência de novos tumores que se desenvolveram nos 11 anos seguintes analisando os registos de saúde.

Os especialistas verificaram que o risco de cancro foi 2% menor entre aqueles que comiam carne cinco vezes ou menos por semana, 10% menor entre aqueles que comiam apenas peixe e 14% menor entre vegetarianos e vegans.

Cody Watling, autor e investigador do estudo e especialista em pesquisas sobre dieta, hormonas e risco de cancro afirmou que os especialistas ficaram “surpresos” ao detetarem “um risco substancialmente menor de cancro da próstata em vegetarianos”.

“Evidências prévias sugerem que vegetarianos e piscitarianos podem ter um menor risco de desenvolver cancro”, acrescentou.

Watling concluiu que “No entanto, a evidência de um menor risco de desenvolver tipos específicos de cancro tem sido inconclusiva”.

Saiba também como banhos de água gelada podem ajudar com a ansiedade e depressão.

Escrito por João Serra

Publicidade

Publicidade