Quantcast
FinançasFinanças Pessoais

Quais as vantagens em contratar um seguro de vida EXS?

Seguro de Vida

Por que deve adquirir um seguro de vida?

A morte ou invalidez de um membro da sua família pode deixar os restantes numa situação económica delicada. Portanto, é importante prevenir estas situações, mesmo que as probabilidades sejam reduzidas.

Para o ajudar a identificar os benefícios do seguro de vida, neste artigo explicamos como funciona e quais são os principais tipos de seguro. Além disso, esclarecemos dúvidas relativas às coberturas do seguro e indicamos como pode fazer uma simulação online do seguro.

O que é o Seguro de Vida?

O seguro de vida é um contrato entre si e a seguradora para garantir a estabilidade financeira dos beneficiários caso algo aconteça ao segurado. Ou seja, garante o pagamento de um capital seguro contratado, em caso de morte ou de invalidez, por acidente ou doença.

Assim, com esta compensação pode assegurar a sua independência financeira, numa situação de incapacidade, e o bem-estar económico da sua família, no caso de morte. Mas as vantagens do seguro de vida não ficam por aqui. Entre elas, incluem:

  • Amortização do crédito à habitação;
  • Proteção financeira para a sua família;
  • Dedução em sede IRS;
  • Cobertura das despesas no caso de doenças graves;
  • Cobertura das despesas do funeral.

Além disso, este plano não é só um investimento. O seguro de vida em Portugal é também um requisito obrigatório para contratualizar um crédito à habitação.

Quais são os tipos de Seguro de Vida?

Existem quatro tipos de seguro de vida, que diferem, principalmente, na categoria de cobertura.

Cobertura de morte

Em caso de falecimento do titular, durante o prazo do contrato, os beneficiários recebem o capital seguro. Dentro deste tipo, podem ser incluídas coberturas complementares para situações de morte específicas (acidente, acidente de circulação, etc.).

Em caso de vida

Neste plano, a seguradora paga ao beneficiário caso a pessoa segurada esteja viva no final do contrato. Esta modalidade é frequentemente utilizada na constituição de uma poupança.

Cobertura de invalidez absoluta e definitiva (IAD)

Com esta cobertura, a pessoa segura apenas recebe o capital seguro se, por doença ou acidente:

  • ficar totalmente incapacitada e de forma irreversível de exercer uma atividade remunerada;
  • e ficar dependente da assistência de uma terceira pessoa para efetuar atos comuns do quotidiano.

Em algumas seguradoras, o grau de incapacidade deverá ser igual ou superior a 85%.

Cobertura de invalidez total e permanente (ITP)

Esta cobertura é a mais abrangente, pois além de garantir a cobertura de IAD, disponibiliza ainda um complemento para a atividade profissional, que garante a entrega do capital seguro caso a pessoa segura reúna as seguintes condições:

  • incapacidade definitiva e irreversível de exercer a sua atividade profissional compatível com as suas aptidões e conhecimentos;
  • e incapacidade superior a 75% ou 60%, de acordo com a tabela nacional de incapacidades.

Esta cobertura é a opção com a proteção mais abrangente, por isso apresenta um prémio mais elevado. Todavia, não subscreva o seguro de vida mais barato, simplesmente pelo preço. Lembre-se que este plano é uma proteção para a sua família. Considere sempre quais são as suas necessidades e pense nos diversos cenários possíveis, de forma a escolher o seguro de vida que melhor se adapta a si.

O que cobre o Seguro de Vida?

O melhor seguro de vida é o que se adapta às suas necessidades. Portanto, pode adicionar coberturas complementares ao seu plano. Mas, quantas mais situações cobertas, maior será o pagamento do prémio.

Por isso, antes de adicionar coberturas, pondere se faz sentido essa cobertura para si. Para o ajudar, esclarecemos algumas das dúvidas mais frequentes.

O seguro de vida cobre doenças graves?

O plano pode incluir um capital seguro no caso de diagnóstico de uma doença grave, como, por exemplo, cancro, AVC, enfarte de miocárdio, entre outras. Tenha em consideração, que no seguro de vida, o cancro que o afeta pode não ser o suficiente para acionar a cobertura de invalidez da apólice, caso não fique com uma incapacidade definitiva. Esta situação é frequente, uma vez que a incapacidade atribuída aos doentes oncológicos é revista a cada cinco anos, logo é uma incapacidade reversível e não definitiva.

Assim, incluir uma cobertura que garante a proteção de doenças graves, antecipa um capital seguro apenas com o diagnóstico de doença grave. Contudo, esteja atento e analise as condições gerais antes da contratação do seguro, porque nem todas as doenças graves estão cobertas.

O seguro de vida cobre morte por suicídio?

Por norma, a morte por suicídio apenas está coberta pelo seguro após o primeiro ou seguindo ano do contrato, dependendo da seguradora. Esse período de carência pode voltar a existir caso seja efetuado um aumento das condições do seguro, como, por exemplo, o capital seguro.

O que não cobre um seguro de vida?

  • Atos ou omissões dolosos ou praticados com negligência grave;
  • Participação em atos de terrorismo, crimes e guerra;
  • Consumo de álcool, drogas ou medicamentos sem prescrição médica.

Ǫue coberturas extra pode renegociar com a seguradora?

  • Participação em provas desportivas e treinos;
  • Prática de algumas atividades, como alpinismo, escalada, artes marciais, paraquedismo, skydiving, bungee jumping, rappel, slide, canoagem, parkour, caça, tauromaquia, etc.

Conheça as vantagens do Seguro de Vida EXS

A idade da pessoa segura é um dos principais fatores no cálculo do preço do seguro de vida. Ǫuanto mais jovem for a pessoa, menor é o risco de morte e mais barato é o seguro de vida.

Contudo, pode subscrever um plano de vida até aos 70 anos. O prémio poderá ser mais alto e algumas patologias estarão excluídas da apólice.

Sugerimos que consulte atentamente o limite de idade das coberturas previstas, porque pode diferir entre seguradoras. As idades máximas possíveis são as seguintes: 

  • a cobertura de morte pode ser acionada até aos 85 anos da pessoa segura;
  • a de IAD pode ser até aos 70 anos, mas em algumas seguradoras pode ir até aos 85 anos, acompanhando a cobertura de morte;
  • a de ITP por norma, mantêm-se até à idade da reforma, contudo pode ser até aos 65 anos ou mesmo até aos 70 anos, dependendo da seguradora.

Contudo, apesar das coberturas terem uma idade limite, não significa que o seguro de vida em idosos não valha a pena. Continua a assegurar a proteção financeira da sua família enquanto desfruta da sua reforma.

Escolher um seguro de vida parece tarefa complicada. Mas é simples quando tem o apoio de profissionais experientes. É por isso que na EXS Seguros o ajudamos a encontrar o melhor seguro de vida, aquele que melhor se adapta à sua família sem desequilibrar o orçamento.

Para isso, a EXS analisa as suas necessidades, avalia as ofertas e, junto das principais seguradoras (Advancecare, Ageas, AIG, Allianz, APRIL, ARAG, Asisa, Caravela, ERV, Fidelidade, Generali, Liberty Seguros, Lusitania Seguros, MAPFRE, Médis, Metlife, MGEN, Multicare, Popular Seguros, PRÉVOIR, Real Vida Seguros, Saúde Prime, Tranquilidade, Una Seguros, Victoria e Zurich), apresenta a proposta mais adequada.

E o nosso trabalho não fica por aqui. Durante toda a vigência do seguro pode contar com o acompanhamento de um consultor exclusivo, incluindo na ativação do seguro caso seja necessário.

Por isso, se procura conhecer as nossas ofertas e preços de seguros de vida, utilize o nosso simulador. Basta inserir os seus dados e pedir uma simulação grátis do seguro.

Related posts
FinançasFinanças PessoaisNacional

Dicas para poupar durante as férias de verão

Finanças PessoaisNacional

Idade e penalizações: Pedir Reforma em 2024 e 2025

FinançasFinanças PessoaisNacional

Seguro de Viagem: vale a pena contratar?

FinançasFinanças PessoaisInvestimentosNacional

Quer resgatar o seu PPR? Saiba como