Quantcast
DicasLifestyleSustentabilidade

Compostagem Caseira: como fazer e dicas para o processo.

Compostagem Caseira

Já ouviste falar de compostagem? Não, não é mais uma moda. A compostagem caseira é algo sério e simples que podes fazer para seres ainda mais sustentável.

Mas o que é exatamente a compostagem?

É um processo simples de decomposição de matéria orgânica (resíduos domésticos) que por ação de microrganismos (bactérias, fungos e actinomicetes) e oxigênio transforma os resíduos biodegradáveis num fertilizante natural rico em nutrientes chamado composto.

Este composto é utilizado para melhorar a estrutura do solo e não requer conhecimentos técnicos complexos para o fazer. Além disso tem a enorme vantagem de transformar parte do lixo doméstico de alguns alimentos em fertilizante natural sem recurso a químicos.

Este processo já é feito em larga escala pelos municípios, mas podes começar a fazer em pequena escala na tua casa e aventurar-te no processo de compostagem caseira sem muitos custos.

Começamos por te indicar o que podes e não podes colocar no teu centro de compostagem caseira:

O que podes colocar no composto: fruta, legumes, grãos, sementes, sacos de chá, borras de café, cascas de ovo, são alguns exemplos do que podes depositar no teu recipiente de compostagem.

Podes colocar, mas em pouca quantidade: citrinos, alimentos cozidos, flores, ervas aromáticas, lacticínios. 

Não podes colocar: arroz, carnes, papel, gorduras, líquidos (mesmo que seja de legumes, como a sopa ou água de cozedura)

Agora que já sabes que resíduos alimentares podes colocar, deixamos-te um pequeno guia simples de como o fazer:

1 – Compras uma caixa de plástico (25 a 30 litros). Também existem caixas próprias para compostagem se tiveres possibilidade de investir um pouco mais;

2 – Se utilizares uma caixa de plástico, faz uns furos no fundo e nos lados (para deixares entrar o oxigénio);

3 – Teres o teu lixo orgânico preparado (de acordo com as dicas acima do que pode e não pode estar presente)

4 – Começa a criar algumas camadas da seguinte forma: uma camada de terra seca, outra de resíduo orgânico (partido ou picado), outra camada de terra adubada (húmus) e repete este processo de camadas duas a três vezes;

5 – Se tiveres borras de café espalha por cima para afastares insectos;

6 – Cobre com folhas secas ou palha para teres um elemento seco;

7 – Fecha a caixa e abre a cada 2 a 3 dias para revirares o composto e acrescentares o lixo orgânico adequado;

8 – Passados 2 a 5 meses o teu composto caseiro estará pronto.

E é aqui que a magia acontece: um aparente amontoado de lixo irá transformar-se e passará a cheirar a terra fresca.

Além desta vantagem de cheiro a terra fresca, terás também outras vantagens como:

1 – Tens adubo natural e fresco para as tuas plantas;

2 – Se tiveres um terreno ou um pequeno jardim podes usá-lo para melhorar a qualidade do solo;

3 – Irás reciclar nutrientes transformando o “lixo” em matéria viva; 

4 – Pouparás em sacos de lixo;

5 – E acima de tudo irás contribuir para a diminuição da contaminação e poluição ambiental pois irás reduzir o uso de materiais químicos.

Fazer compostagem caseira é um processo simples, económico e com inúmeros vantagens para ti, para os teus e para o planeta.

Related posts
Casa & DecoraçãoLifestyle

8 dicas de Feng Shui para um quarto equilibrado

Casa & DecoraçãoLifestyle

Oosouji: o método japonês para limpar a casa

Casa & DecoraçãoLifestyle

Como remodelar a cozinha sem obras?

Casa & DecoraçãoLifestyle

Bases de duche: como escolher a ideal para a tua casa de banho?