Quantcast
Cultura & ViagensTecnologia

AI Pin: gadget que pode ser preso à roupa

AI Pin: gadget que pode ser preso à roupa

E se um AI Pin conseguisse substituir o smartphone? Este inovador gadget pode ser preso à roupa e utiliza a AI para tirar fotos e fazer chamadas.

Ainda não tinhas ouvido falar desta nova tecnologia? A startup Humane, criada por dois ex-funcionários da Apple, desenvolveu este gadget sem ecrã e que atua através de comandos de voz, à semelhança de outros dispositivos como a Alexa e a Siri.

Num mundo cada vez mais dependente dos smartphones, o objetivo de Imran Chaudhri e Bethany Bongiorno, é precisamente através da tecnologia, diminuir o uso dos smartphones através de uma tecnologia mais aprimorada e sem ecrãs.

Este dispositivo foi o resultado de cinco anos de desenvolvimento, inovação e muita pesquisa que contou também com um financiamento de 240 milhões de dólares, 25 patentes e muitas parcerias com empresas de tecnologia como a OpenAI, Microsoft e Salesforce.

O AI PIN sendo o primeiro dispositivo artificialmente inteligente, pode ser controlado em voz alta, através de toque na superfície do aparelho ou fazer gestos com os dedos.

As informações pedidas e mais simples, podem ser projetadas para as mãos posicionadas de frente para o dispositivo. Em apenas segundos, o assistente virtual do AI PIN irá enviar uma mensagem de texto, tocar uma música, tirar foto, fazer uma chamada ou traduzir uma conversa em tempo real para outra língua.

Esta tecnologia é um avanço em relação à Siri, Alexa e Google Assistant. Porquê? Porque este dispositivo consegue acompanhar uma conversa de uma pergunta para outra, sem precisar de contexto explícito. É também capaz de fazer edição de uma única palavra presente na mensagem ditada, em vez de exigir que o utilizador corrija um erro levando-o a repetir o texto do início ao fim, como é comum nos outros sistemas. 

A acompanhar este novo dispositivo vem também um novo sistema operacional, chamado Cosmos, que irá ser necessário o utilizador aprender para poder usufruir deste pequeno AI Gadget. É também necessário que o utilizador tenha um novo número de telefone associado ao dispositivo.

À semelhança de todos os avanços tecnológicos, existe uma questão que se coloca a cada utilização de AI para criação de novas funcionalidades e dispositivos: a privacidade.

Se o dispositivo pode ser utilizado na roupa, num colar, com a câmara virada para o mundo, como serão os dados capturados? Como são os mesmos processados e armazenados? Qual o uso que a empresa vai fazer destas informações? Não se trata apenas da privacidade do utilizador, mas das pessoas que estarão próximas do mesmo, pois a câmara grande angular permite registar o que está a acontecer a seu redor.

Este tipo de questões estão cada vez mais presentes e apesar de existirem mecanismos de proteção de privacidade do utilizador, há empresas que trabalham todos os dias para proteger a informação privada de cada um, bem como a criação de leis para o mesmo objectivo.

Para finalizar, a estreia da versão finalizada do AI PIN aconteceu na Paris Fashion Week em Setembro passado. A modelo Naomi Campbell foi uma das escolhidas para levar o AI PIN preso na roupa durante o desfile da marca Coperni.

Related posts
Cultura & ViagensViagens

Férias românticas em Portugal: 10 destinos memoráveis

CinemaCultura & ViagensFilmes

Festa do cinema: Bilhetes com preço reduzido entre 13 e 15 de maio

CulturaCultura & ViagensLisboa

Teatro em Lisboa: o que ver em abril?

Cultura & ViagensViagens

Finlândia oferece viagens para descobrir como é viver no país mais feliz do mundo