Quantcast
FinançasFinanças PessoaisNacional

Crédito hipotecário: sabe o que é?

Crédito hipotecário

Se gostava de ver o seu crédito habitação ou crédito consolidado aprovados, sabia que o crédito hipotecário pode dar uma ajuda? É verdade, este é um tipo de contrato de crédito pode servir como garantia para o pagamento do empréstimo que solicitar facilitando, deste modo, a aprovação do seu empréstimo.

Vejamos com mais detalhe, o que é este crédito hipotecário.

O que é um crédito hipotecário?  

Como referimos na introdução a este artigo, um crédito hipotecário é um tipo de crédito no qual o devedor pode dar como garantia um outro imóvel, desde que esse esteja livre de encargos ou outras hipotecas, ou um outro bem equiparado, como automóveis, navios e aeronaves.  

Na prática, este crédito dará às instituições bancárias uma maior garantia de pagamento, tendo o direito de avançar com o pedido de execução do bem hipotecado em caso de incumprimento do devedor.

Denotar que, o bem imóvel ou equiparado, pode pertencer ao credor ou a uma terceira pessoa, desde que a terceira pessoa concorde em hipotecar o seu bem como garantia do respetivo empréstimo. 

Como pedir um crédito hipotecário?

Caso queira pedir um crédito hipotecário pode fazê-lo junto da instituição bancária onde pretende fazer o crédito, contudo, para que esteja apto a este crédito terá que preencher, paralelamente, outros requisitos, tais como: idade apropriada para o crédito e uma percentagem baixa da taxa de LTV (Loan to Value).

Após a solicitação do crédito hipotecário, o banco fará a avaliação do imóvel ou do bem que está a hipotecar para verificar se o seu valor cobre o montante que está a solicitar de empréstimo. Para além disto, também será feita uma análise ao seu perfil, para verificar se é elegível ao crédito e se tem capacidades para liquidar mensalmente as prestações do mesmo. Este é um processo que pode levar algumas semanas. 

Se a entidade bancária verificar que está elegível para o crédito hipotecário, avançará então para o contrato.

Tipos de créditos hipotecários 

Já o afloramos, mas convém lembrar que o crédito hipotecário não é apenas solicitado para o crédito habitação. Para além deste, pode recorrer ao crédito hipotecário em variadas situações, no seguimento dos vários tipos hipotecários que existem:  

  • Crédito habitação: tipo de crédito mais comum, que tem como objetivo um bem imóvel. 
  • Crédito Conexo: mais conhecido por crédito multirriscos ou multiopções, este é um tipo de contrato que é celebrado junto da mesma instituição onde foi contraído o crédito à habitação e onde foi assumida a hipoteca (garantia do contrato de crédito habitação).
  • Crédito Consolidado: quando falamos em crédito consolidado com hipoteca, referimo-nos a um crédito consolidado (junção de todos os créditos num único com melhores condições) onde é utilizado um bem imóvel (habitação própria, habitação secundária ou mesmo um imóvel de um familiar) como garantia ao empréstimo.

Tipos de hipoteca 

Deve saber que existem três tipos de hipoteca: a voluntária, a legal e a judicial. 

A primeira, hipoteca voluntária, é resultado de um mútuo acordo entre o banco e quem solicitou o empréstimo, podendo aplicar-se também a um bem imóvel equiparável.

Já a hipoteca legal resulta diretamente da lei e aplica-se a favor do Estado, de autarquias locais ou de outras entidades públicas sempre que o devedor esteja endividado e não tenha outra forma de saldar as suas dívidas. Isto acontece, por exemplo, quando os contribuintes que ficam a dever dinheiro à Segurança Social. Esta é a forma que o Estado tem de reaver o montante em falta por parte do devedor.  

Por último, a hipoteca judicial resulta quando o credor obtém a sentença contra o devedor, no âmbito de um processo judicial, que dita que o devedor tem que tem que pagar uma determinada dívida com recurso a um registo de hipoteca sobre os seus bens. A hipoteca judicial é típica de situações de insolvência. 

Quais são as taxas praticadas pelos bancos?

Como existe um imóvel ou um bem equiparado como garantia, a entidade bancária pode garantir-lhe empréstimos mais baratos, uma vez que lhe serão cobradas taxas de juro mais baixas. Por outro lado, o prazo de reembolso é mais extenso.  

No entanto, é sempre aconselhável a pesquisar em diferentes bancos, para verificar qual as melhores condições para o seu caso.  

Subscreva para receber o mais recente conteúdo sobre finanças e campanhas especiais.

Related posts
FinançasNacional

Deduções Fiscais 2024: quais os valores máximos?

FinançasNacional

Consignação do IRS: Entidades 2024

FinançasFinanças PessoaisNacional

IRS Automático: quem está abrangido e como usar?

FinançasFinanças PessoaisNacional

Reforma por invalidez: tudo o que precisas de saber