Quantcast
FinançasFinanças PessoaisNacional

Literacia Financeira: educação e capacitação para as finanças pessoais

Literacia Financeira

Face ao nascimento de movimentos populistas e influencers digitais que cavalgam a ignorância dos cidadãos e que levam a que estes se manifestem e tomem decisão danosas para as suas finanças pessoais, a literacia financeira deve estar na ordem do dia, pois esta é o melhor remédio contra este tipo de mensagem fraudulenta.

Para além de nos precaver contra estes novos arautos do liberalismo financeiro e económico, a literacia financeira assume um papel de destaque na compreensão do mundo que nos rodeia e a tomarmos decisões mais racionais e em linha com as nossas reais capacidades económicas, especialmente numa altura em que a inflação “comeu” e ultrapassou os aumentos salariais e o desejo de lucro das empresas de distribuição e energia esgotam o orçamento mensal com ainda muito mês pela frente.

O que é a Literacia Financeira?

Numa definição tão simples quanto possível, a literacia financeira é o conhecimento e compreensão de conceitos financeiros que nos permitem tomar decisões mais racionais e informadas na gestão do dinheiro em situações tão diversas como a poupança, o acesso ao crédito ou a utilização de cartões de crédito.

Esta é, ou deve ser, uma competência fundamental que deve ser desenvolvida e aprofundada de modo a que, como referimos, gerir as nossas finanças pessoais de forma mais eficaz ajudando a que nos tornemos financeiramente mais independentes.

Porquê investir em literacia financeira?

Como fomos aflorando, existem várias razões para que apostemos na nossa educação financeira. Vejamos, agora, as principais de forma mais aprofundada:

• Compreensão dos novos produtos financeiros

Criptomoedas ou NFT, são dois dos mais conhecidos exemplos de novos ativos financeiros que acabam por chamar a atenção de milhares de pessoas, levando-as a investir sem que, muitas vezes, as conheçam a fundo entrando em possíveis situações mais complexas do ponto de vista financeiro.

Nestes e em outros casos de novos produtos financeiros, a literacia financeira permite-nos fazer escolhas mais conscientes e com menor risco.

• Hábitos de poupança

Os hábitos de poupança devem ser incutidos desde cedo começando pela simples explicação do valor do dinheiro e, ao longo do tempo, aprofundando a matéria para que, em idade adulta, possamos ter enraizado de tal forma estes conceitos que nos ajudem a obter a tão ansiada independência financeira quer através de fundos de maneio, quer de investimentos seguros (certificados de aforro, por exemplo).

• Planeamento futuro

A literacia financeira permite-nos não só saber com que linhas se cosem os cálculos para a reforma, como nos permite conhecer produtos financeiros como os PPR (Planos Poupança Reforma que nos podem assegurar um futuro mais confortável.

• Conhecimento de direitos, deveres e benefícios fiscais

Para além do valor do dinheiro e dos produtos financeiros existentes, a literacia financeira é importante no conhecimento dos nossos direitos, deveres e benefícios fiscais. Como calcular o IRS que iremos pagar, qual o escalão de rendimentos ou a que benefícios fiscais podemos ter acesso, são algumas das dimensões em que a educação financeira anda de mãos dadas com a cidadania permitindo formar cidadãos mais conscientes e informados.

Related posts
FinançasFinanças PessoaisNacional

Dicas para poupar durante as férias de verão

Finanças PessoaisNacional

Idade e penalizações: Pedir Reforma em 2024 e 2025

FinançasFinanças PessoaisNacional

Seguro de Viagem: vale a pena contratar?

FinançasFinanças PessoaisInvestimentosNacional

Quer resgatar o seu PPR? Saiba como