Quantcast
FinançasNegócios

Tendências para o e-Commerce em 2023

E-commerce

O e-commerce foi crescendo graças ao contexto pandémico, estimando-se que as vendas no comércio eletrônico dupliquem de valor nos próximos cinco anos.

Com os desenvolvimentos e inovações tecnológicas, bem como uma maior digitalização da economia global, aliados à pandemia da covid-19, os hábitos de consumo da população mundial mudaram drasticamente. 

O e-commerce é uma das principais áreas impulsionadas por estes fatores, pelo que organizámos uma lista das principais tendências no comércio eletrónico no ano de 2023.

Compras via telemóvel

Nos dias de hoje, passamos cada vez mais horas online, sendo que boa percentagem deste tempo é gasto em compras. Esse fator, aliado ao constante desenvolvimento dos smartphones, faz com que o consumidor tenda a largar o computador, em prol de um método mais cómodo e imediato de se colocar perante um ecrã. 

Justamente por isso, os compradores viram o foco para as compras por telemóvel, esperando que as marcas proporcionem uma experiência de aquisição tão eficaz e eficiente por telefone como aquela que verificamos num laptop, o que catapultará a mentalidade de “mobile first” para outro patamar.

Redes sociais

Por falar em métodos de impulsionar um negócio por e-commerce, as redes sociais são um dos principais veículos para as marcas darem a conhecer cada um dos seus produtos. 

Quer seja por motivos de promoção ou até de venda direta, as empresas focam-se numa apresentação de marca e produto destinada às redes sociais, dado que os consumidores têm vindo a confiar mais nas contas que seguem para seguir sugestões e efetuar transações. 

É, desta forma, uma maneira mais fácil de chegar aos públicos-alvo, tornando-se um canal essencial para qualquer estratégia de e-commerce.

Maior qualidade do apoio ao cliente

Qualquer que seja o problema na altura de pré ou pós-transação, os clientes procuram sempre uma resposta rápida, eficaz e eficiente. Tem-se verificado, por isso, uma crescente tendência das empresas em apostar no desenvolvimento do apoio ao cliente, dado que, hoje em dia, pode ser a diferença entre manter ou não um consumidor habitual.

Desde o momento de escolha de tamanhos e de finalização do pagamento, ao acompanhamento da encomenda e pontualidade da entrega, o comprador procura sempre flexibilidade e rapidez, sendo o apoio prestado por telefone, chat ou redes sociais.

Sustentabilidade das marcas

Dada a tendência cada vez maior do consumidor optar por marcas sustentáveis, as empresas estão a focar-se mais em serem amigas do ambiente, com produtos e métodos de produção green a chegarem a todo o vapor a todos os tipos de mercado.

Um dos principais conceitos adotados pelas entidades é o re-commerce, com diversas empresas a apostarem em vendas em segunda mão, dispensando a necessidade de recorrer a plataformas “especializadas”, como o eBay ou até (em mais pequena escala e no caso português) o OLX

Personalização consoante o cliente

Proporcionar experiências de consumo personalizadas a cada um dos consumidores continua a ser uma das principais técnicas de engagement das empresas, ajudando a que os clientes se mantenham fiéis, o que aumenta o volume de compras realizadas.

Por isso mesmo, as entidades apostam em conhecer cada vez mais os compradores, sendo que os dados obtidos online são dos principais veículos para alcançar esse objetivo.

Related posts
Finanças

Rendimento Social de Inserção: tudo o que precisas de saber

FinançasFinanças Pessoais

Dicas para poupar nas próximas férias

FinançasSubsídios

Subsídio para assistência a neto: como pedir?

FinançasFinanças Pessoais

Penhora de vencimentos: o que é e quais os limites?