Quantcast
Saúde & Bem EstarSaúde Mental

Guia para a Meditação: o que é, benefícios, a prática e apps para ajudar no processo.

meditação

Muitas vezes associada a um exercício para a saúde mental, a meditação tem mais benefícios do que se costuma pensar. Neste artigo, oferecemos-lhe um guia sobre o que é meditar e quais são os benefícios desta prática, entre outras coisas!

O que é meditação?

A meditação é uma prática que procura a regulação da mente e do corpo, através do treino da postura e da focalização da atenção, com o objetivo de alcançar concentração, relaxamento e tranquilidade.

Apesar de, por vezes, ser praticada num local próprio, junto de um instrutor, a meditação é uma prática que pode realizar facilmente em casa ou noutros ambientes. É apenas necessário praticar as diversas técnicas, de preferência diariamente.

Em primeiro lugar, deve encontrar um local tranquilo, de modo a eliminar quaisquer distrações, bastando reservar 5 a 10 minutos para meditar um pouco, sendo que pode escolher qualquer altura do dia, desde a hora a que acorda, à hora a que se vai deitar.

Existem duas principais técnicas de meditação que pode experimentar: mindfulness e concentrativa. A primeira tem como base apenas estar presente, procurando promover uma atenção mais livre aos estímulos, sensações, pensamentos e sentimentos. Por sua vez, a segunda técnica passa por direcionar a atenção para um objeto específico, como um som ou uma imagem, ignorando qualquer outro estímulo exterior.

Quais os benefícios da meditação?

É sabido que a meditação é uma ótima “companheira” na luta contra diversas condições e adversidades relacionadas com a mente, como a ansiedade, o stress, a concentração e até a depressão.

Esta prática não fica, no entanto, por aí, oferecendo uma panóplia de pontos positivos mentais e físicos.

Ajuda a diminuir o stress, ansiedade e os sintomas de depressão

Um dos principais objetivos da meditação é ajudar o praticante a regular os níveis de stress, que se encontra diretamente ligado a outras condições, como depressão e ansiedade, dado que estes exercícios procuram retirar o foco do ambiente que o rodeia.

Estes exercícios de meditação podem melhorar a autoimagem e oferecer uma visão mais positiva, construindo ferramentas para lidar com estas condições.

Melhora a capacidade de concentração

Meditar pode reverter padrões no cérebro do praticante, sendo que os mesmos podem originar perdas de concentração e divagações. 

Na verdade, um estudo da Universidade de Washington, que estudou diversos grupos de pessoas, comprovou que aqueles que praticavam meditação tinham uma maior capacidade de multitasking, isto é, realizar diversas funções e trabalhos ao mesmo tempo.

Fortalece o sistema imunitário

Um estudo, intitulado “Alterations in Brain and Immune Function Produced by Mindfulness Meditation”, revelou que a prática de meditação tem influência na resposta do sistema imunitário.

Esta investigação foi realizada através da análise a indivíduos que tinham acabado de receber uma vacina contra a gripe, separando-os em dois grupos: um composto por pessoas que participaram num programa de meditação mindfulness e outro de controlo.

Os especialistas observaram que houve um aumento nos anticorpos significativo no grupo que meditou, relativamente ao grupo de controlo, concluindo que um programa de meditação pode produzir efeitos positivos nos sistema imunitário.

Melhora a qualidade de sono

Dado que é uma prática que procura promover a tranquilidade e relaxamento, a meditação envolve uma variedade de técnicas que ajudam a reduzir o número de interferências no sono, aumentando a qualidade do mesmo e diminuindo o tempo necessário para adormecer.

Diminui a pressão arterial

É verdade! Meditar também tem impacto na pressão arterial. Na verdade, praticantes assíduos de meditação podem, através destes exercícios, estar a diminuir as probabilidades de desenvolverem condições cardíacas, reduzindo a pressão sobre as artérias e o coração.

Meditação guiada

Para começar a meditar e obter resultados mais notáveis, a meditação guiada pode ser o passo ideal a dar. Isto é, nada mais nada menos, que praticar meditação em resposta a instruções fornecidas por um especialista ou, por exemplo, por uma app.

Oferecemos uma lista de passos básicos para começar ainda hoje a meditar:

  1. Arranje uma posição sentada e confortável.
  2. Defina um tempo para meditar (idealmente entre 5 a 10 minutos).
  3. Feche os olhos e concentre-se na sua respiração. Se sentir a sua mente a divagar, procure aperceber-se desta distração, desviando a atenção de volta os processos de inspiração e expiração;
  4. Quando o tempo acabar, antes de se levantar, abra gentilmente os olhos e mexa suavemente nos seus braços e pernas, procurando observar o seu corpo e pensamentos. Irá, no fim, notar uma maior sensação de relaxamento e tranquilidade.

Apps para praticar meditação

Para facilitar a introdução à prática de meditação, é sempre aconselhável recorrer a algumas instruções, quer por intermédio de um professor, quer com recurso a um website ou uma app.

Com isso em mente, organizámos uma lista de algumas aplicações para começar a meditar o mais eficazmente possível:

Related posts
SaúdeSaúde & Bem Estar

Ácido úrico elevado: o que é, sintomas e causas

SaúdeSaúde & Bem Estar

Blefarite: como tratar a inflamação das pálpebras

SaúdeSaúde & Bem Estar

Rosácea: mais do que vermelhidão

NutriçãoSaúdeSaúde & Bem Estar

Leite de vaca: 10 benefícios para a saúde