Quantcast
FinançasFinanças Pessoais

Primeira conta: avaliar antes de escolher o banco

primeira conta

 Abrir a primeira conta ou mais uma conta bancária é simples e relativamente rápido. Contudo, tal como acontece com outros produtos financeiros, é importante dedicarmos algum tempo à analise e comparação das condições que as diversas entidades financeiras a operarem no mercado português oferecem de forma a escolhermos a que melhor se adequa às nossas necessidades.

De forma a realizar uma escolha informada, ao longo deste artigo vamos dar-lhe conta de tudo aquilo a que deve prestar atenção antes de abrir a sua primeira conta bancária. Venha daí!

Que tipo de conta escolher?

Antes de se dirigir a uma dependência bancária para abrir uma conta, saiba que no mercado português, por norma, ser-lhe-ão apresentadas as seguintes opções: conta de serviços mínimos; conta à ordem; e conta poupança.

  • Conta de serviços mínimos

Tal como o nome indica, oferece-lhe os serviços mais básicos, tais como a possibilidade de fazer pagamentos, transferências e levantamentos. De referir ainda que estas contas são gratuitas até um determinado limite de operações.

  • Conta à ordem

Aos serviços básicos que inclui uma taxa de manutenção, oferece aos clientes um cartão de crédito, possibilidade de pedir empréstimos (crédito pessoal, crédito habitação, etc.). 

  • Conta poupança

Se o objetivo é poupar, a maioria dos clientes opta por uma conta poupança que, entre outras coisas, permite depositar diferentes montantes que podem render juros, montantes que estão completamente protegidos e que o cliente pode retirar com ou sem perda de juros dependendo da solução que escolha (conta poupança a prazo ou conta poupança à ordem).

Nota: De notar que, para além deste tipos, poderá também optar por fazer investimentos em ações, fundos de investimento ou títulos de dívida, por exemplo.

Como se percebe, existem diversas opções à escolha, mas para escolher a aquela que melhor serve os seus intentos, é importante ter em atenção a sua situação pessoal.

Por exemplo, se é trabalhador, poderá obter mais vantagens se optar por uma conta ordenado que, na prática, se trata de uma conta à ordem que, por norma, oferecem o adiantamento do salário, transferências gratuitas e ausência da taxa de manutenção.

Já no caso de ser um estudante, a opção deve recair sobre as contas estudante que, entre outras vantagens, lhe oferecem uma taxa de movimentação e transferências grátis.

Nesta equação pode e deve incluir ainda os bancos 100% online cujas principais vantagens são a disponibilização de contas com um funcionamento simples e sem comissões.

Atenção ao Cartão de crédito e às Comissões de Manutenção!

Quem espera ter um cartão de crédito à sua espera assim que abra a sua primeira conta terá de pensar duas vezes, já que para se ter acesso a um cartão deste tipo, muitos bancos exigem que o cliente cumpra determinadas condições, tais como comprovar que se aufere rendimentos mínimos. Ainda que cumpra todos os requisitos para ter acesso a um cartão de crédito, é importante que avalie a TAEG (taxa anual de encargos efetiva global), já que, para além de ter de pagar o que gastou com o cartão também terá de pagar as taxas.

Ao cartão de crédito, é importante ter em conta as comissões de manutenção de conta no processo de seleção.

Como já vimos, nem todas as contas têm estas comissões de manutenção que mais não são do que uma taxa a pagar mensalmente referente aos movimentos que se faz (levantamentos, transferências e pagamentos) e que podem, em alguns casos, chegar aos 200 euros anuais.

Documentos exigidos para abrir a primeira conta

Feita a sua escolha, é altura de partir para a abertura da sua primeira conta. Neste processo terá de juntar alguns documentos, entre eles, os mais comuns são:

– Documento de Identificação (Cartão de Cidadão, Bilhete de Identidade ou Titulo de Residência);

– NIF (Número de Identificação Fiscal);

– Comprovativo de Morada;

– Prova de rendimentos (cópia do contrato de trabalho ou outro documento que comprove os seus rendimentos).

Para além dos documentos, a grande maioria dos bancos exigem que, quando da abertura de conta, faça um depósito mínimo que varia de banco para banco e que pode, em alguns casos, chegar aos 250 euros.

Related posts
Finanças

Rendimento Social de Inserção: tudo o que precisas de saber

FinançasFinanças Pessoais

Dicas para poupar nas próximas férias

FinançasSubsídios

Subsídio para assistência a neto: como pedir?

FinançasFinanças Pessoais

Penhora de vencimentos: o que é e quais os limites?