Quantcast
Cultura & ViagensDicasFormação & CarreiraTecnologiaTendências

Nómada Digital, um estilo de vida

nómada digital

As novas tecnologias possibilitaram avanços no mercado de trabalho e vieram trazer mais liberdade e flexibilidade aos trabalhadores. É cada vez mais comum encontrarmos profissionais de diversas áreas que trabalham de forma remota e aproveitam para viajar e conhecer o mundo com a casa e o trabalho às costas. Visitar destinos diferentes, conhecer novas culturas e diferentes visões sem deixar de investir na carreira profissional é o sonho de muitos jovens empreendedores. Fique a saber mais sobre o nómada digital, este modo de trabalho que também é um estilo de vida.

Quem são os nómadas digitais?

O nomadismo digital está intimamente ligado a um conceito de liberdade em termos geográficos já que estes trabalhadores não têm morada fixa e vivem uma vida em constante movimento. A definição de um nómada digital passa por alguém que aproveita o facto de poder trabalhar de forma remota para experimentar viver e trabalhar em diferentes partes do mundo. 

Os nómadas digitais são geralmente freelancers, programadores ou outros profissionais que precisam apenas de um computador e acesso à internet para exercer a sua atividade profissional. Qualquer trabalhador pode-se tornar um nómada digital desde que o seu trabalho permita esta possibilidade.

As vantagens e desvantagens

A principal vantagem relaciona-se com a flexibilidade que este estilo de vida oferece. A liberdade de horários permite fazer uma melhor gestão do tempo e ajuda a manter um equilíbrio mais favorável entre a vida pessoal e profissional. O trabalhador define a que horas pretende trabalhar, se prefere trabalhar só na parte de tarde ou de manhã e ainda se prefere fazer várias pausas ao longo do dia ou não. A liberdade geográfica também traz vantagens. A ausência de um espaço de trabalho fixo permite aos trabalhadores viajar e conhecer novas culturas, sem abrir mão do emprego e da estabilidade financeira, que é essencial. As experiências à volta do mundo que se vão acumulando são enriquecedores e têm a mais-valia de abrirem as portas à criatividade e ao surgimento de ideias inovadoras. Todas estas regalias têm efeito na própria qualidade de vida dos trabalhadores e consequentemente na sua produtividade. O trabalho deixa de ser uma desculpa para não viajar ou para não experienciar coisas diferentes. As segundas-feiras já não parecem tão difíceis de enfrentar quando se pode trabalhar num café com vista para a praia.

Apesar de parecer um sonho, é claro que existem alguns pontos menos bons desta realidade. A dificuldade em manter a foco no trabalho e as saudades de casa e da família podem ser algumas das desvantagens do nomadismo digital. A própria adaptação a diferentes fusos horários a diferentes rotinas pode levar algum tempo.

Como se tornar um nómada digital

O primeiro passo para se tornar um nómada digital é encontrar um emprego que ofereça a possibilidade de exercer a atividade a partir de qualquer lugar com acesso à internet. Outra opção é começar uma carreira como freelancer. Depois é só pesquisar os países que oferecem as melhores condições como nómada digital e partir à aventura.

Related posts
Bem-Estar no trabalhoEmpreendedorismoFormação & Carreira

Bem-estar financeiro dos colaboradores

Formação & CarreiraNotícias

Estágios Ativar.pt: Candidaturas abertas para jovens desempregados

Cultura & ViagensViagens

15 regiões mais bonitas de Portugal: para fugir às grandes cidades

Direitos do TrabalhadorFormação & Carreira

Ajudas de custo: o que diz a lei e quais os valores?