Quantcast
LifestyleSustentabilidade

Sacos de pano podem ser piores do que os de plástico?

Sacos de pano podem ser piores do que os de plástico?

Como em todos os debates sobre sustentabilidade, não existem estatísticas claras que permitam determinar uma resposta definitiva. Nos últimos anos, muitas pessoas começaram a usar sacos de pano em vez de sacos de plástico e, à primeira vista, isso parece mais sustentável. Mas será que é mesmo assim?

Um estudo realizado em Portugal pela Deco Proteste tentou compreender os ciclos de vida de diversos tipos de sacos apresentados nos supermercados e utilizar este conhecimento para ajudar os consumidores a fazerem escolhas mais sustentáveis. Os resultados podem surpreender muitas pessoas que descartaram os sacos de plástico devido ao seu impacto ambiental.

Cada um dos sacos, sejam de plástico, pano ou papel, têm um custo ambiental associado à sua produção. Portanto, para abater esse custo, tens de os reutilizar as vezes suficientes para o compensar. Isto significa que, neste estudo, quanto maior a pegada, maior o número de reutilizações serão necessárias.

Qual tipo de saco é mais sustentável?

Um saco de algodão orgânico deve ser utilizado 149 vezes para compensar o impacto da sua produção. No caso dos sacos de algodão normal, este número desce para 101 vezes, uma vez que o algodão biológico necessita de mais 30% de espaço para crescer. Ainda assim, a Deco destaca os vários benefícios dos sacos de pano: podem ser lavados, são resistentes e podem durar anos.

Por outro lado, um saco de plástico convencional necessita apenas de uma a duas utilizações para atingir esse fim. Já a produção dos sacos de papel é sete a oito vezes pior — o que significa que deve ser usado sete a nove vezes (tarefa difícil, tendo em conta a sua durabilidade).

O mesmo estudo destaca o trolley de compras como a pior opção para o ambiente. Este tipo de sacos com rodas são mais robustos e por isso, mais complexos de criar, tendo maiores impactos ambientais. Para compensar o impacto da sua produção é necessário utilizá-lo mais de 742 vezes. Fazendo as contas, se fores diariamente ao supermercado com o trolley, precisarás de dois anos e doze dias para compensar.

Os sacos de ráfia são uma boa alternativa, já que apenas exigem três ou quatro usos para compensar a sua produção — e normalmente duram bem mais do que isso.

Caso te esqueças do teu saco reutilizável quando fores às compras, a opção mais sustentável, segundo este estudo, é comprar um saco de plástico com alguma percentagem de material reciclado — que depois deve ser reutilizado pelo menos duas vezes.

A escolha sustentável é aquela que já se tem

Este estudo da Deco prova que mais importante do que o tipo de saco, é a forma como o usamos. Nesse sentido, aconselha os consumidores a reutilizarem o que têm, em vez de comprar novas opções.

Maximiza a reutilização sempre que possível, de acordo com a tua própria conveniência. Isto é, ninguém é vilão por usar um saco de plástico — desde que não seja apenas uma vez. Se lhe deres muita utilidade e depois colocares no contentor amarelo para reciclagem, já cumpres o teu papel. 

Da mesma forma, ninguém salva o planeta só por adquirir um saco reutilizável de ráfia ou algodão, ou mesmo um trolley de compras, se não os usar convenientemente. Esquecer-se de os levar permanentemente de casa e recorrer à compra de novos sacos que só usas uma vez, mina completamente a bondade da intenção.

Related posts
Casa & DecoraçãoLifestyle

Soluções para poupar energia em casa

Casa & DecoraçãoLifestyle

Dicas para renovar a casa de banho

Casa & DecoraçãoLifestyle

Obras em casa: tudo o que precisas de saber

Casa & DecoraçãoLifestyle

Isolamento térmico: importância e benefícios