Quantcast
FinançasFinanças Pessoais

Economia de Energia: dicas para um inverno mais barato

Economia de Energia: dicas para um inverno mais barato

Com a eletricidade, gás e combustíveis a apresentarem preços proibitivos para a maioria das carteiras portuguesas, a economia de energia apresenta-se como uma obrigatoriedade para que todos passarmos um inverno mais barato.

Quando a maioria das casas portuguesas apresenta um grande défice energético, cortar na eletricidade ou no gás, pode ser uma tarefa, no mínimo, friorenta, mas poupar na energia não tem de ser, obrigatoriamente, sinónimo de um inverno marcado pelo frio dentro de casa.

Tome nota destas dicas para a economia de energia e tenha um inverno mais barato, mas não menos confortável.

Dicas para um inverno mais barato

  • Aproveite o sol e abra as cortinas/estores de sua casa nos dias mais frios, mas ensolarados;
  • Caso a sua habitação possua um sistema de ventilação mecânica, assegure-se de que este se encontra em boas condições de funcionamento e programado para o número de pessoas que estão na casa;
  • Se possuir um ar condicionado, regule-o para 18°C, no inverno. De modo a poupar energia, desligue-o quando abandonar a divisão onde se encontra por um período de tempo alargado;
  • No caso de termoventiladores e outro tipo de aparelhos de aquecimento, sorvedores por excelência de eletricidade, só devem estar ligados enquanto estiver na divisão. Uma palavra ainda para os famosos radiadores a óleo que, pelo enorme gasto de eletricidade que têm, só devem estar ligados durante curtos espaços de tempo;
  • Em lareiras e salamandras que funcionem com biomassa (pellets, lenha, etc.), uma hora antes de ir para a cama, deixe de as alimentar, uma vez que estes dispositovos irão continuar a libertar calor durante o tempo necessário até se deitar;
  • Não abuse do aquecimento central. Sempre que possível, regule-o para temperaturas mais amenas de forma a manter a temperatura da caldeira baixa, já que temperaturas elevadas exigem um maior consumo de energia;
  • Feche os radiadores quando não está a utilizar a divisão;
  • Limpe filtros, grelhas de ventilação, cinzas da lareira, salamandra e caldeiras de biomassa. Para além disto, efetue a purga dos radiadores do sistema de aquecimento central e faça a manutenção das chaminés;
  • No caso da água, regule a temperatura do equipamento de água quente sanitária na posição “Eco”;
  • Aposte nos duches ao invés dos banhos de imersão;
  • Se utilizar um termoacumulador elétrico, tome banho apenas fora das horas de maior consumo (meio da manhã ou da tarde);
  • Quem tiver um sistema solar térmico para produção de água quente em casa, tome banho, preferencialmente, de manhã ou à noite para que o sistema aproveite ao máximo as horas de sol para o aquecimento da água;
  • Ajuste as temperaturas do frigorífico e das arcas congeladoras para os 5 a 8ºC e, no congelador, os -18ºC. Certifique-se que as grelas traseiras estão limpas e evite abrir estes aparelhos muitas vezes (quando o fizer, mantenha a porta aberta enquanto tira tudo o que necessita);
  • Não tenha ligados, em simultâneo, eletrodomésticos com alto consumo de energia, como é o caso de fornos elétricos, máquinas de lavar loiça e roupa, aspiradores e cafeteiras elétricas. Utilize a função de arranque diferido nas máquinas de lavar loiça e roupa para a madrugada se possuir tarifa bi/tri-horária.
Related posts
Finanças

Rendimento Social de Inserção: tudo o que precisas de saber

FinançasFinanças Pessoais

Dicas para poupar nas próximas férias

FinançasSubsídios

Subsídio para assistência a neto: como pedir?

FinançasFinanças Pessoais

Penhora de vencimentos: o que é e quais os limites?