Quantcast
FitnessNutriçãoSaúdeSaúde & Bem Estar

Adoçantes x Açúcar: Qual é a melhor opção?

Adoçantes

Para o bem da nossa saúde era ideal resistirmos ao açúcar e não consumirmos os adoçantes , mas neste artigo vamos ajudar-te a escolher a melhor opção de adoçantes ou açúcares para deliciares no teu café de forma saudável.

1- Adoçantes | O que acontece quando o consumimos em excesso? 

Hoje em dia muitas pessoas substituem o açúcar pelo adoçante, devido aos problemas de saúde como os diabetes, problemas com o peso, entre muitos outros. Porém consumir o adoçante em demasia pode causar efeitos laxativos no organismo do ser humano, como flatulência, diarreia e cólicas.  

  • Quais são os tipos de adoçantes que existem?

Existem duas tipologias de adoçantes à venda no mercado:

  • Adoçantes naturais |  Stevia, Mel e Polióis!

Os adoçantes naturais são compostos por hidratos de carbono e contêm algum valor calórico, e é neste tipo de adoçante que encontramos derivados da planta “Stevia”, o mel e elementos do grupo “Polióis”.

O elemento designado por “Polióis” é uma molécula álcool derivada do açúcar, e aparecem na maior parte das vezes em alimentos com a etiqueta de “indicado para diabéticos”, com o objetivo de serem menos calóricos, obtendo assim um menor impacto no aumento da glicemia. 

Existem alguns tipos de “Polióis”, como por exemplo o xilitol, manitol, entre muitos outros. 

  • Dica extra: 

Dependendo do tipo de “Polióis” escolhido no adoçante, deves ter sempre em conta o valor calórico do mesmo, pois, ao optar por esta tipologia de adoçante, é aconselhável falar com um especialista responsável para avaliar o caso e fazer os ajustes necessários. 

  • Adoçantes artificiais | Os famosos “adoçantes de mesa”!

O adoçante artificial não contém valor nutritivo, o que permite reduzir a quantidade de hidratos de carbono que ingeres. Esta tipologia é muito mais doce do que o próprio açúcar, sendo aconselhável usar com prudência e em menores quantidades, pois, este adoçante está incluído na lista de produtos designados por “sem açúcar adicionado” como por exemplo, os refrigerantes. 

Nos supermercados existe uma seção de adoçantes mais conhecidos como “adoçantes de mesa”, pois estão sempre presentes nas nossas refeições, e eles são designados por “Sacarina”, “Aspartame” e “Ciclamato”. 

Dica extra: 

A ASAE (Autoridade de Segurança Alimentar e Económica) juntamente com a EFSA (Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos) fizeram uma revisão à sua avaliação sobre a exposição do ser humano aos “glicosídeos de esteviol” usados como adoçantes

Clica neste link e tem acesso a toda essa informação!

2- Açúcar | O que acontece quando o consumimos em excesso? 

Ao ingerirmos uma grande quantidade de açúcar, aumentamos não só o nosso peso mas também o risco de graves problemas de saúde. A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda que a ingestão de açúcares livres deve ser consumida a menos de 10% da ingestão calórica total. Este termo aplica-se tanto a adultos como a crianças.

O consumo de açúcar em excesso é caracterizado como um veneno, causando assim grandes problemas de saúde como por exemplo, obesidade, diabetes, entre outros. 

  • Quais são os tipos de açúcar que existem?

O termo açúcar é usado de modo geral, para caracterizar alguns hidratos de carbono que consumimos. 

Existem dois tipos de hidratos de carbono, que são designados por: 

  • Hidratos de carbono simples: Esta tipologia é composta por uma ou duas moléculas de açúcar, como por exemplo, a lactose e a frutose, que estão presentes na fruta e no leite, sendo assim absorvido rapidamente pelo o nosso organismo.
  • Hidratos de carbono complexos: Compostos por várias moléculas de açúcares, esta tipologia deve ser a base energética da nossa alimentação. E temos o exemplo do “Amido” que está presente tanto nas batatas como nos cereais. 

Nos dias de hoje existe uma grande preocupação nutricional, sobre qual opção de açúcar mais saudável escolher, portanto, selecionamos quatro tipos de açúcares de adição, porém existem uma extensa variedade nas prateleiras dos supermercados. 

  • Açúcar branco | O açúcar “multifunções”!

O açúcar branco é usado por muitas pessoas em quase tudo no seu dia a dia! Esta tipologia é extraída diretamente da cana de açúcar, passando assim por um processo de refinação, onde é submetida a uma perda de vitaminas e de minerais. 

A sua cor é de tonalidade natural, sem passar por nenhum processo de branqueamento artificial. 

  • Açúcar Light | Açúcar com adoçantes?

A combinação do açúcar refinado e do adoçante como a “Sucralose”, estão presentes no açúcar light.  A “Sucralose” tem a capacidade de adoçar mais do que o açúcar normal, e por isso é possível manter o mesmo sabor adocicado, reduzindo a quantidade de açúcar aplicado. 

  • Açúcar Mascavado | Um açúcar com mais aroma!

Como não tem que passar pelo processo de refinação, o açúcar mascavo preserva as suas vitaminas e minerais, sendo extraído da própria cana de açúcar, não possuindo qualquer tipo de aditivo extra. 

Esta tipologia de açúcar acaba por ser mais nutricional, obtendo assim uma versão de açúcar mais claro, mais aromatizado e uma versão mais escura, onde é muito utilizado para dar cor aos bolos, sem usar por exemplo o próprio chocolate. Este açúcar é menos solúvel e tem uma textura mais grossa do que todos os outros. 

  • Açúcar de Coco | Perfeito para uma alimentação mais saudável!

Este tipo de açúcar é produzido através das flores da árvore do coco, obtendo assim um belo sabor doce com um pequeno toque de aroma de caramelo, e é um produto 100% natural, oferecendo assim mais riqueza nutricional. O açúcar de coco não necessita de nenhum tipo de processos de refinação, entre outros.

Dica extra: 

Caso queiras começar a deixar o açúcar totalmente de lado substituindo por algo mais natural, como por exemplo pela fruta, a  nutricionista Bárbara de Oliveira publica diariamente no seu perfil do Instagram, várias receitas saudáveis que fazem qualquer um ficar com água na boca. 

Só de ler já ficamos mais doces, imagina consumir em excesso!

Related posts
Saúde & Bem EstarSaúde Mental

Ansiedade: identifica os sintomas e descobre como prevenir

SaúdeSaúde & Bem Estar

Ácido úrico elevado: o que é, sintomas e causas

SaúdeSaúde & Bem Estar

Blefarite: como tratar a inflamação das pálpebras

SaúdeSaúde & Bem Estar

Rosácea: mais do que vermelhidão