Quantcast
Saúde & Bem Estar

Tremor frequente nas pálpebras: qual é a causa?

Tremor

Todos nós já sentimos um tremor nas pálpebras que por vezes se torna bastante incómodo, mas sabe porque é que tal acontece?

Este tremor nas pálpebras é, tal como noutros músculos do nosso corpo quando realizamos esforço físico, uma resposta do mesmo a uma condição de sobrecarga, podendo acontecer graças a diversos fatores, desde cansaço a desidratação.

Estes espasmos ocorrem porque o músculo palpebral provoca movimentos com o objetivo de aumentar a circulação sanguínea naquela região e dissipar o ácido láctico, tendo a denominação de “blefaroespasmos”. É muito comum e pode acontecer a qualquer pessoa.

São vários os possíveis elementos causadores do tremor nas pálpebras, sendo que a mesma raramente é caso para alarme.

Stress

A adrenalina e o cortisol, hormonas produzidas quando estamos sob quantidades excessivas de stress, impactam o funcionamento dos músculos, contraindo as fibras. É muito comum que tal se dê na região das pálpebras, criando, deste modo, tremores. 

Alergias

Causadas por fatores como pó, pólen ou determinados produtos, as alergias produzem diversas reações no nosso corpo, sendo uma delas a produção de histamina, uma substância que estimula a movimentação dos músculos e que pode alcançar às pálpebras.

Cansaço

Pode estar a dormir pouco, a trabalhar demasiado ou a passar demasiadas horas diante de ecrãs! A consequência? Cansaço ocular que enfraquece os músculos das pálpebras, causando tremores nas mesmas.

Desidratação

Beba muita água! Quando sofremos de desidratação, os tecidos no nosso corpo secam e, no caso das pálpebras, os músculos ficam muito enfraquecidos, o que faz com que tenham espasmos.

Consumo exagerado de cafeína

Bebe muito café? Essa pode ser a causa! Esta bebida é rica em cafeína, uma substância que, quando em quantidades excessivas, promove demasiados estímulos no organismo, além de provocar desidratação. 

Na verdade, estes tremores podem indicar condições preexistentes, dado que nem sempre se manifestam de forma isolada. Intolerância à luz e visão turva, acompanhados destes espasmos, podem significar uma doença ocular. 

Em casos mais raros, pode tratar-se de uma condição mais grave, como distúrbios cerebrais, sendo que, no entanto, os sintomas que acompanham estes tremores são mais intensos e evidentes.

Como resolver

As soluções para o blefaroespasmo passam muito por adotar algumas medidas que protegem e garantem a saúde dos seus olhos.

Realize pausas periódicas nas tarefas que exigem um maior esforço ocular, como as que obrigam a estar perto de um ecrã de televisão ou computador.

É também imperativo que respeite os seus períodos e horários de descanso, de modo a que o mesmo seja o mais eficaz possível.

Procure beber muita água, deixando de parte outras bebidas ou alimentos que contenham substâncias estimulantes, como o café, bebidas alcóolicas, refrigerantes, bebidas energéticas ou comidas ricas em açúcar.

Parece algo simples, mas evite situações que puxem pelo stress, privilegiando momentos de relaxamento e lazer, realizando, de vez em quando, massagens na região da pálpebra afetada (não aplique demasiada pressão!).

Por último, para um cuidado “mais médico”, procure lubrificar o olho com soro fisiológico frequentemente. Pode também apostar em magnésio, mediante prescrição do seu médico, em casos de maior sobrecarga física.

Related posts
SaúdeSaúde & Bem Estar

Glaucoma: como tratar a doença que pode levar à cegueira

SaúdeSaúde & Bem Estar

Hepatite A: tudo o que precisas de saber

SaúdeSaúde & Bem Estar

Falta de Vitamina D: quais as consequências?

Saúde & Bem EstarSaúde Mental

Comportamentos que impactam a saúde cognitiva