Quantcast
FinançasFinanças PessoaisNacional

Seguro de Viagem: vale a pena contratar?

seguro-viagem

Está a pensar em viajar, mas não sabe se vale a pena contratar um seguro de viagem?

Se se encontra nesta dúvida, ao longo deste artigo vamos tentar perceber se valerá mesmo a pena contratar um seguro de viagem. Comece a fazer as malas e venha daí!

O que é e para que serve um Seguro de Viagem?

Viajar não é só partir à descoberta do desconhecido ou à procura de descanso. Ao longo das nossas viagens, somos expostos a situações que não conseguimos controlar e que nos deixam desprotegidos, como é o caso do cancelamento de um voo ou de um acidente.

É aqui que entra o seguro de viagem, uma solução nos permite usufruir de proteção total antes e durante as nossas viagens.

Na prática, dependendo das coberturas contratadas, o seguro de viagem protege-nos em caso de atraso ou cancelamento dos voos, extravio de bagagens, emergências médicas e responsabilidade civil.

Entre outras coisas, no caso da tão importante assistência médica, vários seguros de viagem oferecem não só cobertura em caso de hospitalização, mas também cobertura sobre as despesas do transporte da pessoa segura e familiares em caso de acidente/doença e despesas com o repatriamento.

De notar que, União Europeia, na Islândia, na Suíça, no Liechtenstein, no Reino Unido e na Noruega, basta levar o cartão europeu de seguro de doença para aceder aos serviços públicos de saúde.

Ao que deve prestar atenção na contratação de um Seguro de Viagem

Na contratação de um seguro de viagem, deve: 

  • Rever as coberturas oferecidas

Existe a possibilidade de que, no contrato de seguro de viagem, estejam previstas coberturas que já encontra em outros tipos de serviços e produtos.

Por exemplo, no caso de acidente pessoal, todas as apólices já incluem os encargos com tratamentos hospitalares e funeral, bem como indemnização por morte ou invalidez permanente.

Esta cobertura acaba por também se encontrar num seguro de vida e no cartão europeu de seguro de doença que, por sua vez, é gratuito e válido na maioria dos países da Europa.

Algo semelhante acontece com a cobertura de bagagens que, na maioria dos casos, é bastante limitada e pode ser substituída pela cobertura que o nosso cartão de crédito já oferece.

De forma geral, esta cobertura é ativada quando as nossas malas ficam à guarda do hotel ou da transportadora e exclui, entre outras, dinheiro, cartões, cheques, joias, telemóveis e máquinas de filmar e fotográficas.

Assim, em suma, de modo a evitar a duplicação de coberturas, verifique se já se encontra protegido.

  • Verificar se existe um seguro de saúde associado

O seguro de saúde, aliado a seguro de viagem, é um importante aporte de segurança em caso de hospitalização e necessidade de tratamento.

Independentemente do país onde se encontra, o seguro de saúde irá permitir-lhe usufruir de cuidados médicos como se estivesse em Portugal, embora só se a estadia for inferior a 30, 60 ou 90 dias.

Note que, no caso do seguro de saúde em viagem, é importante que guarde todos os comprovativos dos gastos, relatórios médicos e prescrições, de modo a que seja reembolsado quando regressar a casa.

  • Comparar apólices

Tal como deve sempre acontecer aquando da contratação de um produto financeiro ou outro, faça sempre comparações entre apólices, de modo a garantir a máxima proteção ao preço mais reduzido.

Quando posso ativar o Seguro de Viagem?

Como referimos, o seguro de viagem inclui, entre outras coisas, proteção em caso de acidente, adiamento, atraso ou cancelamento de voos e repatriamento, mas vamos imaginar que se deu um sismo no nosso destino e a viagem já não pode ser efetuada.

Será que, nesta situação, podemos ativar o nosso seguro de viagem?

A resposta é não, uma vez que, atualmente, a maioria dos seguros de viagem excluem as coberturas por acidentes causados por fenómenos naturais e acidentes relacionados com terrorismo ou a prática de desportos perigosos.

Para que possamos ficar protegidos, somos obrigados a um pagamento extra no prémio a que, normalmente, se chama sobreprémio.

Existem, contudo, alguns seguros de viagem que nos possibilitam ativar uma cobertura de cancelamento de viagem se se registarem catástrofes naturais no país de destino que justifiquem o cancelamento da viagem.

Para além disto, estes seguros também prevêem o nosso regresso antecipado do devido a riscos extraordinários relacionados com fenómenos da natureza. Entre estes, contam-se:

  • Inundações extraordinárias;
  • Terramotos;
  • Maremotos (tsunamis);
  • Erupções vulcânicas;
  • Tempestade ciclónica atípica;
  • Queda de corpos siderais e aerólitos.

De fora desta cobertura estão, contudo, as guerras, motins, atos de terrorismo e efeitos de radioatividade. Para sua segurança, se o país de destino estiver a ser cometido por alguma destas calamidades e já não quiser viajar, verifique se a companhia aérea manteve os voos ou se os está a cancelar. 

Vale a pena contratar?

A decisão final de contratar um seguro de viagem será sempre sua, contudo, para que ajudá-lo nesta tomada de decisão, tenha em atenção o tipo de viagem, o destino e, até, a duração da viagem.

Para além disso, como sublinhamos, antes de passar ou não à contratação, verifique se já se encontra protegido por seguros que oferecem o mesmo que um seguro viagem, tal como o seguro de vida, o de assistência em viagem ou os seguros associados aos cartões de crédito.

Apesar disto, é importante realçar que os seguros de viagem são mais acessíveis e fáceis de ativar do que, por exemplo, apólices dispersas e agilizam toda a operação logística.

Se decidir contratar um seguro de viagem, aconselhamos a que escolha um com cobertura de acidentes pessoais e com a assistência a pessoas se viajar para destinos exóticos, ou com sistemas de saúde muito dispendiosos.

Com a proteção conferida por estas apólices e assistência, toda a proteção em viagem fica garantida, já que todas as apólices pagam despesas de tratamento e indemnizam por morte e invalidez permanente, em caso de acidente.

Caso a sua decisão passe por não contratar um seguro de viagem, o nosso conselho vai para que ative a apólice do seguro automóvel.

Related posts
FinançasFinanças PessoaisNacional

Tem uma família numerosa? Saiba os apoios actuais a que tem direito

FinançasFinanças PessoaisNacional

Dicas para poupar durante as férias de verão

Finanças PessoaisNacional

Idade e penalizações: Pedir Reforma em 2024 e 2025

FinançasFinanças PessoaisInvestimentosNacional

Quer resgatar o seu PPR? Saiba como