Quantcast
NutriçãoSaúde & Bem Estar

Especiarias podem ajudar o seu sistema digestivo? Estudos dizem que sim!

especiarias

Dois estudos realizados por investigadores norte-americanos indicam que especiarias ajudam o seu intestino!

De acordo com dois estudos da autoria de um grupo de investigadores da Universidade Estadual da Pensilvânia, nos Estados Unidos, adicionar temperos e especiarias aos cozinhados pode aumentar a variedade de microrganismos no sistema digestivo, melhorando, desta forma, a saúde do mesmo.

A microbiota intestinal é o revestimento interno do intestino, sendo que esta contém milhões de bactérias, vírus e outros microrganismos unicelulares extremamente benéficos para a saúde humana, podendo auxiliar na digestão de alguns alimentos e na regulação do apetite e sensação de saciedade, afetando ainda o nosso humor.

Publicados nas revistas científicas “The Journal of Nutrition” e “Clinical Nutrition”, os estudos tiram diversas conclusões quanto ao benefício dos temperos e especiarias na comida. 

O primeiro analisou os dados de 54 adultos com risco de doença cardiovascular ao longo de quatro semanas, numa experiência que consistia em acrescentar especiarias à dieta dos voluntários, como canela, cominho, orégão, manjericão, entre outras. Um grupo de pessoas passou a consumir mais temperos que o outro. No final, os exames revelaram que dietas que incluem mais especiarias tendem a contribuir para uma maior diversidade bacteriana.

Por sua vez, o outro estudo, levado a cabo pelo mesmo grupo de investigadores, testou uma mistura de especiarias ligeiramente diferente. Os resultados revelaram uma menor presença de moléculas que promovem inflamação no organismo nos participantes.

Sabia que treinar com arco de hula hoop pode ser uma atividade física extremamente saudável? Leia mais!

Escrito por João Serra

Related posts
Saúde & Bem EstarSaúde Mental

Comportamentos que impactam a saúde cognitiva

SaúdeSaúde & Bem Estar

Baixas médicas: o que muda em 2024?

FitnessNutriçãoSaúdeSaúde & Bem Estar

Sal: benefícios, cuidados a ter e alternativas

SaúdeSaúde & Bem Estar

Amigdalite e adenoidite: quais as diferenças?